sexta-feira, 25 de novembro de 2011

PROJETO DE LEI AFASTARÁ DOS FILHOS PAI OU MÃE QUE USAR DISCIPLINA FÍSICA

Julio Severo
Tapa ou chinelada no traseiro? O jornal esquerdista Folha de S. Paulo diz desdenhosamente: “Se você é adepto desses ‘recursos’ na educação das crianças, é melhor começar a se preocupar com os limites entre repreensão e violência”. Repreender é permitido — por enquanto. O que passa disso — por mais suave que seja a chinelada ou tapa — trará consequências dolorosas para os pais. E se o pai ou a mãe segue o que a Bíblia diz?
“Não evite disciplinar a criança; se você a bater nela e castigá-la com a vara [fina], ela não morrerá. Você a surrará com a vara e livrará a alma dela do Sheol (Hades, o lugar dos mortos)”. (Provérbios 23:13-14 Bíblia Ampliada)
O pai ou mãe que fizer uso da vara enfrentará o inferno estatal, pois o projeto de lei prevê a interpretação de “palmada, chinelada ou qualquer outra correção física” como “tratamento cruel ou degradante”. O projeto foi aprovado no dia 22 pela última audiência pública na Câmara dos Deputados, em Brasília, antes de seguir para votação, que deve acontecer no próximo mês.
Está no Código Civil: “perderá por ato judicial o poder familiar o pai ou a mãe que castigar imoderadamente o filho”. Mas afinal, o que é castigo moderado?
Essencialmente, o projeto tirará o peso de tentar definir o que é moderado ou não, pois toda disciplina física será considerada ato violento.
O relatório final da Comissão Especial da Câmara que trata do assunto está previsto para o dia 29 deste mês. Em seguida, o texto do projeto de lei segue para o Senado.
O projeto tem o apoio de Xuxa, que já declarou: “Esse ‘direito’ de adulto bater em criança deveria ser cassado. É absurdo! É animal! É irracional! Vamos gritar juntos! Violência de pai, mãe e responsáveis contra criança não é educação, é crime”.
O projeto tem também o apoio de Maria do Rosário, a radical militante do PT que há vários anos tem um projeto de lei também para transformar em crime a autoridade dos pais de disciplinar os filhos fisicamente por desobediência. Os pais cristãos, que atendem diretamente ao mandamento bíblico de uso da vara em situações de rebeldia dos filhos, serão classificados como “criminosos”, se os planos do PT e Rosário avançarem.
Como toda boa petista, Rosário não abre mão do aborto provocado como direito reprodutivo da mulher. Dê uma varada ou chinelada de correção em seu filho, e Rosário diz que sua atitude é crime. Mate seu filho antes de nascer, e Rosário dirá que esse assassinato é um sagrado direito reprodutivo de toda mulher.
O sonho dela é livrar as crianças do Brasil da “violência” da disciplina física dos pais e entregá-las às maravilhas do aprendizado estatal do sexo anal nas escolas.
Ela quer mudanças no ECA — em parceria com a ABGLT, que também quer “melhorias” no ECA —, para que as crianças sejam “protegidas” da autoridade corretiva dos pais. Os pais não podem se aproximar dos próprios filhos para discipliná-los, mas há total liberdade, com proteção governamental, para que crianças sejam levadas ao sexo anal através de porcas aulas de educação sexual.
E se o projeto for aprovado totalmente pelo Congresso Nacional, os pais perderão a guarda dos filhos e adivinhe quem oConselho Tutelar poderá escolher como candidatos para adotar as crianças? Os “educadores” de sexo anal.
Essa é a paranoia do PT: prisão para pais que exercem seu direito de usar a vara corretiva em seus filhos, e proteção e liberdade para mães que matam seus bebês antes de nascer ou para autoridades educacionais depravadas que treinam crianças para o sexo anal.
Qualquer autoridade governamental que esteja determinada a destruir a autoridade corretiva dos pais na vida dos filhos, dando em troca o “direito” e a “liberdade” de matar os filhos antes de nascer ou dando em troca aulas de sexo anal para crianças, precisa no mínimo de uma camisa de força.
Com informações da Folha de S. Paulo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

OBRIGADO PELO SEU COMENTÁRIO!

CHAMADA

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...