terça-feira, 31 de maio de 2011

Magno Malta, o "Kit Gay" e o PL 122

PR. DANIEL SAMPAIO DENUNCIA IDEOLOGIA GAY ATRELADA AO ESTADO

HOMOFOBIA?: ADOLESCENTE TENTA DEIXAR DE SER GAY E É MORTO POR PARCEIRO

Manaus, 17 de maio de 2011
A mãe de José Vanderlan Medeiros Barroso, Maria José, afirmou que o filho tentava 'deixar de ser homossexual' e rompeu o relacionamento com o namorado, identificado apenas como Varlei. De acordo com Maria, ele teria se convertido no Ministério Apostólico Gerando Vidas quando separou-se do companheiro. "Varlei passou a perseguí-lo desde então, o ameaçava de morte e chegou a esmurrá-lo, na semana passada", afirmou a mãe.
Ainda segundo Maria José, contou aos investigadores que ele e a vítima estavam na Ponta Negra foram assaltados. "O ex-namorado foi até a polícia dizer que os dois teriam sido roubados por um trio, mas que ele havia conseguido fugir. A questão é que ele só apareceu no domingo a noite, quase 24 horas depois do acontecido", assinalou.
José Vanderlan foi encontrado morto na Prainha da Ponta Negra, local conhecido como Garden e que seria usado por homossexuais. Próximo ao corpo, a polícia descobriu vários preservativos usados. Ele levou 10 garrafadas e estava completamente nu.

quarta-feira, 25 de maio de 2011

A CASA CAIU: VENCEMOS A PRIMEIRA BATALHA (pelo menos por enquanto)

Após muitos protestos e a intransigência do MEC, o "Kit Gay" foi suspenso por Dilma, até segunda ordem.


Por Demetrius Farias


Manifestante contra o "Kit Gay"
Hoje, a presidente Dilma proibiu a distribuição dos chamados "Kits Gay" do MEC para serem entregues na rede pública de educação para o ensino fundamental e médio. Ontem, após as bancadas evangélica e católica da Câmara dos Deputados, aliada do governo, se manifestar ameaçando o executivo e os líderes da base aliada no Congresso Nacional, o Planalto decidiu que suspenderia a distribuição do Kit Gay.

Isso pode ser considerado uma primeira vitória do movimento cristão evangélico sobre as militâncias gays e a agenda GLBT que o governo e a Globo tentam impor ao país. Entretanto, esta "vitória" tem um gosto amargo. Explico: A bancada cristã da câmara, após ter chegado ao limite com a falta de atenção dada pelo Executivo as suas questões e as sucessivas mentiras e intransigências do Ministro da Educação, Fernando Haddad, que havia se pronunciado que não alteraria em nada o famigerado kit, ameaçou os governistas e a Dilma que: 1) Iriam obstruir as votações na Câmara; 2) assinariam o pedido de convocação para que o ministro Palocci comparecesse ao Congresso Nacional para se explicar com relação aos mais recentes escândalos; 3) iniciar uma CPI para investigar o MEC quanto ao pagamento de quase 2 milhões de reais para a ONG Gay responsável pela elaboração do kit; e 4) pressionariam o executivo pela exoneração do Ministro da Educação.

segunda-feira, 23 de maio de 2011

VERGONHA: GOVERNO DEU DINHEIRO PÚBLICO PARA ONG GAY PRODUZIR O MATERIAL DO MEC

Blog do Julio Severo
Título Original: Vergonha: Governo deu quase dois milhões de reais para ONG gay produzir kit gay

O ativista gay Beto de Jesus, membro de uma ONG gay responsável pela elaboração do kit gay para distribuição nas escolas públicas, confessa nesta reportagem que o governo deu um milhão e quinhentos mil reais, através de emenda parlamentar do Dep. Chico Alencar (PSOL-RJ), para produzir o kit gay e critica o ministro da Educação por estar demorando muito na distribuição do material gay nas escolas. A reportagem está neste link:http://www.youtube.com/watch?v=jh2Tw2IR4Hc


É assim que, sob a cobertura e financiamento milionário do MEC, ativistas homossexuais preparam um dos maiores materiais de doutrinação homossexual para as crianças de escola pública. Com o kit gay, vai ser fácil criança virar gay.
Divulgação: www.juliosevero.com

CARTA ABERTA A SENADORA MARTA SUPLICY



Carta Aberta a Senadora Marta Suplicy
Exma. Sra. Senadora,

Com todo respeito que V. Excelência merece como ser humano e como representante democraticamente eleita de um dos Estados-membros de nossa nação, venho por meio desta questionar e discordar de seus mais recentes pronunciamentos relacionados especificamente com sua defesa da causa homossexual, sobretudo da “criminalização da homofobia”, termo usado frequentemente, embora muito mal empregado, como em breve estarei demonstrando.

quinta-feira, 19 de maio de 2011

VELOZES E FURIOSOS 5: UMA RELAÇÃO DE AMOR E ÓDIO.

Por Demetrius Farias


Ontem a noite, minha esposa e eu, fomos ao cinema para assistir a um filme. Já fazia algum tempinho que não íamos ao cinema, e aquela noite parecia ser boa para este programa. O filme escolhido para a noite foi Velozes e Furiosos 5: Operação Rio (Fast Five).
Eu me lembro apenas de ter visto o primeiro filme da franquia, Velozes e Furiosos, que, diga-se de passagem, é um bom filme. Também vi o segundo filme, Mais Velozes e Mais Furiosos, que é muito fraco, obedecendo a regra geral das seqüências cinematográficas. O terceiro e o quarto filmes da franquia, Velozes e Furiosos: Desafio em Tóquio, e Velozes e Furiosos 4 foram os filmes que eu não vi, confesso, coisa que também irei remediar em breve. Parece-me que o terceiro filme é o único que apresenta dissonância com o restante da série, coisa que o diretor tentou minimizar ao colocar o ator Vin Diesel para fazer uma ponta na última cena do filme, com o seu personagem, Dominic Toretto. Deixando de lado as críticas a este filme, que foram muitas, segue o quarto filme, trazendo de volta o time que estava ganhando no primeiro filme. Resultado, também recebeu críticas ruins, mas foi bem melhor que os dois últimos.

quarta-feira, 18 de maio de 2011

PLC 122 SERÁ VOTADA NA COMISSÃO DE DIREITOS HUMANOS DO SENADO NA QUINTA-FEIRA 12 DE MAIO



Ativistas gays aproveitam o embalo da decisão do STF para avançar criminalização da chamada “homofobia”

Julio Severo
A Comissão de Direitos Humanos (CDH) deve votar nesta quinta-feira (12) o substitutivo que a senadora Marta Suplicy (PT-SP) fez no PLC 122, projeto que tem como objetivo criminalizar toda opinião filosófica, médica, moral e religiosa contrária à relação sexual entre homens.
O texto substitutivo sugere poupar da criminalização apenas os discursos feitos dentro do templo de igrejas. Mas a concessão especial aos religiosos está causando revolta entre os ativistas homossexuais, que veem na concessão uma mutilação da lei.
A equipe de Marta Suplicy rebate tal argumento, indicando que discursos “homofóbicos”, com exceção dos feitos em templos, “serão criminalizados” nas vias públicas, nos programas de televisão e rádio, nas revistas, jornais, etc.
O Projeto de Lei Complementar 122/2006 é de autoria da ex-deputada federal Iara Bernardi, do PT de São Paulo, e foi ardilosamente aprovado em 2006 na Câmara dos Deputados. Mas, desde que chegou ao Senado, tem enfrentado forte resistência da população, que tem feito contato com os senadores no sentido de não aprová-lo. O PLC 122 havia sido arquivado no começo deste ano, depois da derrota eleitoral de sua relatora, a ex-senadora Fátima Cleide, do PT de Rondônia, porém a senadora Marta Suplicy conseguiu desarquivá-lo e agora tenta avançar a lei que criminaliza a “homofobia”.
Ativistas homossexuais acreditam que agora é o “grande” momento de se votar o PLC 122, por causa da aprovação por unanimidade das uniões estáveis para duplas gays pelo Supremo Tribunal Federal (STF). Se o Congresso relutar e fizer com o PLC 122 o que fez com o projeto de parceria civil homossexual de Marta Suplicy que estava parado desde 1995, os militantes gays esperam que o STF novamente dê um “jeitinho”.

O que você pode fazer?

Meu blog disponibiliza vídeo de Silas Malafaia que mostra como você pode fazer contato com os senadores para pedir a não aprovação do PLC 122. O vídeo está neste link: http://juliosevero.blogspot.com/2011/05/silas-malafaia-denuncia-plc-122.html
Para mandar mensagens a todos os senadores, escreva para:
acir@senador.gov.br,

aecio.neves@senador.gov.br,

aloysionunes.ferreira@senador.gov.br,




alvarodias@senador.gov.br,
Com informações do site A Capa.


Nota: Caso queira copiar a carta para os senadores, ela está disponível aqui mesmo:
Copie e siga as orientações:

Excelentíssimo Senador(a) da Republica,

Sou cidadão brasileiro e tenho os senhores por legítimos representantes do povo deste país no poder legislativo. Exerço a função de (sua ocupação). A Comissão de Direitos Humanos do Senado está prestes a votar sobre o PLC 122, sobre o qual os senhores deverão posteriormente votar em plenário.

Por meio desta mensagem quero deixar a minha opinião. Creio que todo o cidadão deve ser protegido pela força da lei e de nossa Constituição Federal e que nenhum cidadão ou estrangeiro deve ser discriminado. Isto é o que mantém o estado de direito e faz com que tenhamos, de fato, um pais livre, em todas as necessárias liberdades, inclusive a liberdade de expressão. O artigo 5º de nossa constituição já garante isto:

"Art. 5º Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes:
(...)
VI - é inviolável a liberdade de consciência e de crença, sendo assegurado o livre exercício dos cultos religiosos e garantida, na forma da lei, a proteção aos locais de culto e a suas liturgias;

VII - é assegurada, nos termos da lei, a prestação de assistência religiosa nas entidades civis e militares de internação coletiva;

VIII - ninguém será privado de direitos por motivo de crença religiosa ou de convicção filosófica ou política, salvo se as invocar para eximir-se de obrigação legal a todos imposta e recusar-se a cumprir prestação alternativa, fixada em lei;"

A questão é que o proposto PLC 122 fere a nossa Constituição e o direito da liberdade de expressão e cria uma classe especial de cidadãos. Em que pese o fato de nosso estado ser laico, a liberdade religiosa no Brasil é protegida e faz parte do nascedouro da nossa nação. O PL 122 é uma ameaça a liberdade religiosa, à liberdade de consciência e à liberdade de expressão.

Assim, solicito, apesar das muitas funções e atividades, que este projeto seja objeto de sua especial atenção e apreciação. O povo brasileiro deve ser devidamente representado e considerado e não simplesmente um lobby de minoria que pretende calar a boca daqueles que não concordam com sua postura, ainda que respeitem seus direitos como cidadãos.

Atenciosamente,

(Digite o seu nome)
RG: (número e estado da federação)


ou envie apenas:


Sr. Senador (a),

Rejeite a PL122/2006. 


Como cristão brasileiro, cidadão de um Estado Livre e Democrático, convicto de valores e princípios, sou contra a aprovação do PLC 122 e do seu substitutivo na Comissão de Direitos Humanos do Senado. Em favor da família, em favor da liberdade de expressão, fé e culto e abaixo a pedofilia.

Obrigado!!!

(Nome completo e Estado da Federação)

DAVID WILKERSON DIZ A VERDADE

Tremenda mensagem e tremendo final! Se Deus não tocar o seu coração, na verdade não foi pelo fato dEle não ter te tocado, mas sim porque você já se endureceu o bastante ao ponto de ter um coração de pedra e não sentir mais nada.




David Wilkerson - 19/05/1931 - 27/04/2011 †

segunda-feira, 16 de maio de 2011

A INCONSTITUCIONALIDADE DO PLC 122

Por Silas Malafaia
Título Original: Porque o PLC 122 é inconstituional?

Antes de fazer qualquer comentário, é importante frisar que uma coisa é criticar conduta, outra é discriminar pessoas. No Brasil, pode-se criticar o Presidente da República, o Judiciário, o Legislativo, os católicos, os evangélicos, mas, se criticamos a prática homossexual, logo somos rotulados de homofóbicos. Na verdade, o PL-122 é contra o artigo 5º da Constituição, porque o projeto de lei quer criminalizar a opinião, bem como a liberdade religiosa.

Vejamos alguns artigos deste PL:

Artigo 1º: Serão punidos na forma desta lei os crimes resultantes de discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião, procedência nacional, gênero, sexo, orientação sexual, identidade de gêneros.

PLC 122: CADEIA PARA QUEM DISCORDAR DA SODOMIA

Enquanto militantes gays preparam grande ato na frente da Catedral de Brasília, Marta Suplicy prepara votação do PLC 122 nesta semana

Julio Severo
Grupos de militantes gays de todo o Brasil preparam-se para a Marcha pela Aprovação do PLC 122 em Brasília em 18 de maio de 2011. O evento, que também se chama Marcha contra a Homofobia, recebeu impulso importante com a recente decisão do STF de desfigurar a Constituição para favorecer as uniões civis com base na sodomia.
Com o governo federal e até o STF se prostrando diante das exigências da ideologia gay, só falta agora o Congresso e o povo. O Congresso não o faz por medo do povo. O povo não o faz porque ainda lhe resta alguns valores morais conservadores — espécies em extinção ou já extintas entre as autoridades.

domingo, 15 de maio de 2011

LULISMO OFICIAL: AGORA É CERTO FALAR E ESCREVER ERRADO

Um livro didático para jovens e adultos distribuído pelo MEC a 4.236 escolas do país reacendeu a discussão sobre como registrar as diferenças entre o discurso oral e o escrito sem resvalar em preconceito, mas ensinando a norma culta da língua.
Um capítulo do livro "Por uma Vida Melhor", da ONG Ação Educativa, uma das mais respeitadas na área, diz que, na variedade linguística popular, pode-se dizer "Os livro ilustrado mais interessante estão emprestado".
Em sua página 15, o texto afirma, conforme revelou o site IG: "Você pode estar se perguntando: 'Mas eu posso falar os livro?'. Claro que pode. Mas fique atento porque, dependendo da situação, você corre o risco de ser vítima de preconceito linguístico".
Segundo o MEC, o livro está em acordo com os PCNs (Parâmetros Curriculares Nacionais) --normas a serem seguidas por todas as escolas e livros didáticos.

BOLSONARO AGREDIDO POR MARINOR BRITO


Eu não sou a favor das formas como o deputado Bolsonaro se porta e fala em muitas ocasiões em que é exposto a imprensa. Ele mais atrapalha a causa evangélica do que ajuda. Entretanto, ele é um dos poucos que tem coragem de falar a verdade sem medo dos outros. A maioria é covarde e segue a agenda do governo, do PT, dos aliados, dos militantes gayzistas, e dos "politicamente (in)corretos". Já a senadora Marinor Brito (PSOL) é a verdadeira intolerante nessa história. É só observar quem foi que atrapalhou a entrevista da Marta (Suplício) Suplicy (PT) na ocasião infeliz.

O GOVERNO VAI APRENDER NEM QUE SEJA NA PRESSÃO

Senador Magno Malta
Julio Severo
De acordo com matéria do UOLNotícias de 12/05/2011, “A pressão da bancada evangélica impediu a votação do projeto de lei complementar 122/06 que criminaliza os atos de homofobia”, mas uma falha ou omissão do UOL não mencionou que o PLC 122 também reprime com igual violência legal as expressões e opiniões médicas, filosóficas, morais e religiosas contra a homossexualidade.

CHAMADA

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...