segunda-feira, 31 de outubro de 2011

ALLAHU AKBAR 2: O TERROR

Por Demetrius Farias

Esperei alguns dias, depois da morte de Khadafi, para comentar o fato e tentar fazer uma nova análise sobre o que vem ocorrendo no Oriente Médio nestes últimos meses. A Guerra Civil Líbia (15 de fevereiro a 20 de outubro de 2011), que faz parte das muitas manifestações populares, por grande parte do Mundo Árabe e no Irã, e que terminou com a derrubada do governo do ditador Muammar Khadafi, que liderou o governo líbio por longos 42 anos.

As primeiras manifestações ocorreram em algumas poucas cidades líbias, entre elas, Benghazi. Nas demais áreas urbanas, os protestos foram mais tímidos. Suas principais reivindicações era a melhoria na qualidade de vida da população, melhor distribuição de riquezas, liberdade democrática e o fim da corrupção no seio do governo e de suas instituições. Para contornar a onda de "efeito dominó" que já atingira a Tunísia e o Egito, o governo líbio anunciou a criação de um fundo com 24 milhões de dólares (27 de janeiro) destinados a construção de moradias e desenvolvimento social. Vários intelectuais se uniram aos manifestantes, entre eles um escritor político, Jamal al-Hajji, que foi preso por incitar os manifestantes por meio da internet.

sábado, 29 de outubro de 2011

GAYSTAPO VERDE AMARELO


Disque-denúncia abre as portas para a repressão a tudo o que “ofende” os amantes do sexo anal e perversões semelhantes

Por Julio Severo
Está em plena atividade o telefone estatal especial criado para que praticantes do homossexualismo possam denunciar cidadãos do Brasil.
De acordo com o jornal Diário do Comércio, “O serviço Disque Direitos Humanos (Disque 100) recebeu 856 denúncias de casos de homofobia no Brasil entre janeiro e setembro deste ano. De acordo com a Secretaria de Direitos Humanos (SDH), as ligações totalizaram 2.432 violações aos direitos dos homossexuais, como violência e atendimento inadequado em delegacias, entre outros. O Estado de São Paulo lidera o ranking com 134 telefonemas sobre homofobia…”

SITE DO PT PUBLICA QUEIXA DA ABGLT CONTRA SILAS MALAFAIA


E lá vem eles de novo!!!!

Por Julio Severo

Em 2007, a ABLT também fez queixa contra Julio Severo

A ABGLT — Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais – entrou com um pedido na Procuradora Federal dos Direitos do Cidadão, em Curitiba, para o Ministério Público apure denúncias sobre a veiculação, em rede de televisão que funciona por meio de concessão pública, da incitação da violência à população LGBT por parte do Pastor Silas Malafaia.
Segundo a ABGLT, entidade que congrega 237 organizações congêneres, em seu programa o pastor afirma que é preciso “baixar o porrete em cima, para os caras aprender a vergonha”.
Leia abaixo a íntegra do documento da entidade ao Ministério Público:

quinta-feira, 20 de outubro de 2011

DESCULPAS VAZIAS QUANTO AO DÍZIMO

Por Marcello de Oliveira, em 19 de outubro de 2011

O dízimo é o recurso que Deus estabeleceu para o sustento de missionários, obreiros, aquisição de terrenos, compra de literatura, assistência social, bem como toda a manuntenção e extensão da obra de Deus sobre a terra. Se no judaísmo os adoradores traziam 10% de tudo o que recebiam para a manuntenção da Casa de Deus e dos obreiros pobres, bem como para atender às necessidades dos pobres, muito agora, que a Igreja tem o compromisso de fazer discípulos de todas as nações.

sexta-feira, 14 de outubro de 2011

CRÍTICA DE ARIANO SUASSUNA SOBRE O FORRÓ ATUAL

 Nota Inicial: Recebi este texto por e-mail, encaminhado por minha esposa. Minha esposa deve ter achado o texto muito interessante, por isso me encaminhou. Ao ler, também gostei muito (apesar dos palavrões que foram editados por mim) e o texto fala de uma verdade musical que pouca gente tem coragem de denunciar: a porcaria do "forró atual" e do tecnobrega que agora fazem parte da (a)"cultura" brasileira. Luiz Gonzaga deve se revirar no túmulo.
 -------------------------------------------------------------

'Tem rapariga aí? Se tem, levante a mão!'. A maioria, as moças, levantam a mão. Diante de uma platéia de milhares de pessoas, quase todas muito jovens, pelo menos um terço de adolescentes, o vocalista da banda que se diz de forró utiliza uma de suas palavras prediletas (dele só não, e todas bandas do gênero). As outras são 'gaia', 'cabaré', e bebida em geral, com ênfase na cachaça. Esta cena aconteceu no ano passado, numa das cidades de destaque do agreste (mas se repete em qualquer uma onde estas bandas se apresentam). Nos anos 70, e provavelmente ainda nos anos 80, o vocalista teria dificuldades em deixar a cidade.

quarta-feira, 5 de outubro de 2011

IMPORTANTE ESTUDO REVELA: É POSSÍVEL MUDAR DE ORIENTAÇÃO SEXUAL

Dr. Stanton L. Jones, um dos autores da pesquisa.

WHEATON, Illinois, EUA, 29 de setembro de 2011 (Notícias Pró-Família) — Terapeutas que favorecem a normalização da homossexualidade dizem que é impossível mudar a orientação sexual, e que a tentativa de mudar é inerentemente prejudicial. Contudo, os resultados finais de um estudo de longo período publicado na Revista de Terapia Sexual e Conjugal (revisada por outros especialistas) se juntou às centenas de outros estudos ao concluir que tal terapia é tanto possível quanto potencialmente bem indicada para muitas pessoas.
Os psicólogos Stanton L. Jones, da Faculdade Wheaton, e Mark A. Yarhouse, da Universidade Regent, são os autores doestudo longitudinal, que rastreou pessoas que buscaram mudança de orientação sexual por meio do envolvimento com uma variedade de ministérios cristãos ligados ao Exodus International.

segunda-feira, 3 de outubro de 2011

SÉRIE MEIOS DE GUERRA: DESTRÓIER ESTELAR IMPERIAL

Imperial Star Destroyer
Após abordar, nesta série, uma sequência de caças estelares da Galáxia Far Far Away, acho que chegou a hora de falarmos dos grandões que cortavam os céus dos vários planetas e o espaço infinito. E dentre tantos gigantes que singravam os ares e o vácuo espacial, nada é mais icônico e representativo do que os famosos e belos cruzadores imperiais, dentre ele, o alvo de nossa aventura atual, o Star Destroyer Imperial-Class.

Um dos símbolos do poder da Marinha Imperial e ícone do Império Galáctico, sua imagem evoca sentimentos contraditórios que vão do espanto e admiração ao medo e terror. Enviados aos mais remotos cantos da galáxia, é a personificação da presença imperial em lugares onde antes a República tinha pouca ou nenhuma autoridade, sobjulgando planetas e controlando sistemas. Sua capacidade de bombardeio é suficiente para destruir um planeta inteiro, se este não possuir escudos planetários.

QUEM FOI QUE DISSE QUE "CASAIS" HOMOSSEXUAIS NÃO INFLUENCIARIAM A SEXUALIDADE DE CRIANÇAS ADOTADAS???

Publicada em Vígula
UOL 


Com direito a tratamento à base de hormônios, o menino Thomas Lobel, da Califórnia, está mudando de sexo e vem causando polêmica. Ele, que tem 11 anos e é filho de um casal de lésbicas, iniciou o processo aos 8 anos de idade.

As mães do menino, que agora se chama Tammy, defendem a decisão do garoto, alegando que era melhor iniciar o processo de mudança de sexo já na infância, pois na puberdade tudo seria mais complicado e, nesse período, o número de suicidas com transtorno de identidade é muito maior.

Segundo Pauline Moreno e Debra Lobel, uma das primeiras coisas que Tammy aprendeu a falar foi “Sou uma menina”. Outro fator decisivo para o incentivo das mães foi o fato de aos 7 anos ele ameaçou mutilar o próprio órgão sexual. Foi aí que o transtorno de gêneros foi diagnosticado e no ano seguinte iniciaram a medicação - implantada em seu braço esquerdo e que impedirá o desenvolvimento de ombros largos, voz grave e pelos faciais no menino.

Segundo informações do Daily Mail, o tratamento hormonal permitirá à Tammy ter tempo de decidir se é isso mesmo o que quer. Caso decida parar de tomar a medicação, será possível passar pela puberdade como um garoto normalmente, sem, inclusive, afetar a sua fertilidade. Mas ao resolver se tornar uma mulher definitivamente, os remédios ajudarão no desenvolvimento de características físicas femininas, como o crescimento de seios. 

A cidade de Berkeley, onde Tammy vive, é uma das quatro nos Estados Unidos (Boston, Seatle e Los Angeles são as outras) onde há um hospital com programas para crianças transexuais. Lá elas são assistidas por profissionais de saúde mental, endocrinologistas e pediatras especializados. 

Leia Mais em: http://www.genizahvirtual.com/#ixzz1Zj5jvAIM 
Under Creative Commons License: Attribution Non-Commercial Share Alike 

Nota: Quem dizia que "casais homossexuais" não influenciavam a sexualidade de crianças adotadas agora pagou com a língua. Mais uma vez fica provado que o comportamento homossexual é um comportamento aprendido socialmente, principalmente dentro da família, que neste caso é uma anti-família.

CHAMADA

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...