terça-feira, 30 de outubro de 2012

MANAUS, POLÍTICA E FALSOS PROFETAS

Candidata Vanessa (PC do B/AM) na época que recebeu apoio da IEADAM
para as eleições municipais em Manaus
Por Demetrius Farias

Neste último domingo boa parte do Brasil foi às urnas para, em segundo turno, decidir os seus governantes municipais. A campanha política este ano foi bastante marcada por temas polêmicos. O julgamento dos acusados do Mensalão, o kit gay, apoio ao aborto, corrupção e outros tantos temas apimentaram o cenário político em muitas capitais e cidades. Ainda mais contundente nas campanhas foi a participação extremamente ativa de seguimentos do povo evangélico na corrida político-partidária em direção às cadeiras de prefeitos e vereadores. Aqui em nossa capital, Manaus, não foi diferente.

FALE MAL DE JESUS, MAS NÃO FALE MAL DO PT

Por Renato Vargens

Eu não sou, nunca fui e nem pretendo ser filiado a nenhum partido político. Posso afirmar que em quase vinte anos de ministério pastoral jamais utilizei o púlpito como instrumento de manipulação politica. Alias, repudio veementemente aqueles que em nome de Deus manipulam o povo do Senhor com motivações escusas e partidárias.

A PROSTITUTA E O BISPO ESQUERDISTA: BISPO DEFENDE PROFISSIONALIZAÇÃO DA PROSTITUIÇÃO


Por Julio Severo
Os cristãos deveriam lutar pelos direitos das prostitutas? Se você responder “não”, você não passa de um “moralista hipócrita”, de acordo com o artigo “A Igreja e a Profissionalização da Prostituição”.
No artigo, o autor Hermes Fernandez diz: “Não podemos fazer vista grossa a tudo que estas mulheres sofrem. Algo precisa ser feito para atenuar tanto sofrimento. Não seria hipocrisia dizer que as amamos, enquanto lutamos contra os seus direitos?”
Bispo Hermes Fernandes
A ONU quer direitos para as “profissionais do sexo”. O governo petista do Brasil tem também a mesma pretensão. E de que lado a igreja deveria ficar? De acordo com Hermes, dos poderosos. Se a ONU e o governo petista querem direitos para as “profissionais do sexo”, por que a igreja não deveria ter uma parceria com eles?

GOSPELMAIS E BÍBLIAMENOS?

Dar publicidade para difamações traz menos glória para o Evangelho. É GospelMenos, não GospelMais.

Por Rev. Alberto Thieme

Já escrevi ao GospelMais sobre sua atitude antibíblica de dar publicidade para artigos polêmicos de indivíduos que focam seus ataques quase que exclusivamente nos pentecostais.

Deixei claro que esses indivíduos deveriam estudar mais a Bíblia, orar mais e difamar menos.

Meu primeiro artigo sobre o GospelMais está aqui: http://juliosevero.blogspot.com/2012/08/o-polemico-antipentecostalismo-de.html

Contudo, eis que agora o GospelMais dá publicidade para o maior de todos os polemistas e difamadores: Caio Fábio.

O GospelMais publicou um artigo com Caio disparando sua metralhadora difamatória contra vários pastores, como se ele tivesse uma mínima moral para apontar os erros de quem quer que seja.

DISCUTINDO "Direitos" LGBT

Por Austin Ruse

WASHINGTON, DC, EUA, 26 de outubro (C-FAM/ The Catholic Thing) Os ativistas homossexuais nunca querem tornar o debate sobre direitos homossexuais no exterior estritamente sobre violência contra homossexuais. Oh, eles dizem que querem tratar só de violência. Eles insistem que fazem só isso. Mas será que eles estão dizendo a verdade?

Sem rodeios, eles negam que sua defesa de direitos homossexuais no exterior tenha algo a ver com o casamento, adoção ou qualquer coisa diferente de violência contra os homossexuais.

segunda-feira, 22 de outubro de 2012

CRENTE VOTANDO EM COMUNISTA?

A REBELIÃO DAS OVELHAS


Manaus, 22/10/2012

O pastor Jônatas Câmara enfrenta uma rebelião de fiéis que está expondo os ossos de uma igreja  dividida  por questões "mundanas", e onde a política, em muitos casos, substituiu Deus. Na outra ponta, o pastor  Renê Terra Nova, que se autodenomina apóstolo, tem sua liderança contestada por seguidores. No centro desse desgaste dos principais lideres da Assembleia de Deus e Igreja Restauração, novamente a politica se sobrepondo à religião...

Para recompor um rebanho que ameaça debandar, Renê Terra Nova vai ter que provar que, como apóstolo, tem o dom da profecia. E mais que isso: terá que curar as feridas que a imposição de um candidato, por sua conta e risco, está provocando no coração de um rebanho  que ele já não pode chamar de seu.

quinta-feira, 18 de outubro de 2012

MALAFAIA, DESCONHECIMENTO E OMISSÃO: A OCULTAÇÃO DA AGENDA GAY DO PSDB

Seis por meia dúzia
Por Julio Severo

A cartilha anti-“preconceito” aprovada pelo governador de São Paulo José Serra em 2009 não é igual ao kit gay do PT. O único problema dessa cartilha é que disse que a homossexualidade é inata, não uma opção. Essas foram as palavras do cidadão Silas Malafaia neste vídeo dele: http://youtu.be/5Kd0rRwLcKs

Malafaia: conhecimento limitado sobre kit gay do PSDB
Não estou usando a palavra “cidadão” por menosprezo. No vídeo, Malafaia diz que fala como cidadão, não como pastor.
O cidadão Malafaia diz que teve acesso à cartilha e só viu aquele único problema. Os cidadãos de São Paulo poderiam muito bem verificar a cartilha, pois é um material público, pago com o dinheiro de cada cidadão de São Paulo.

SILAS MALAFAIA COMENTA A CARTILHA ANTI-HOMOFOBIA DE SERRA E O "KIT GAY" DE HADDAD

O KIT GAY DO PSDB

Complemento da dupla dinâmica: um entra com o kit gay para professor, o outro para aluno


Por Julio Severo
Título Original: E agora, José? Os kits gays do PT e PSDB

Durante entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo, José Serra, candidato do PSDB à prefeitura de São Paulo, atacou o kit gay, obra-prima do candidato do PT Fernando Haddad. Serra disse: “O problema do kit-gay é acima de tudo pedagógico. Quer doutrinar, em vez de educar”.

Serra afirmou que o kit promovia o bissexualismo. Ele disse: “Tem um erro incrível, inclusive de matemática, quando no fundo faz apologia do bissexualismo. Diz que é bom ser bissexual porque você aumenta em 50% a chance de ter programa no fim de semana. Não é 50%, é 100%. Segundo, isso não é combater homofobia, é uma espécie de doutrina.”

sexta-feira, 5 de outubro de 2012

AGORA CHEGA!!!

MIR e IEADAM "vendem suas primogenituras por caldos de lentilhas" enquanto candidatos à prefeitura de Manaus apelam e posam de "bons cristãos" a fim de vencer as eleições.


Por Demetrius Farias

Este ano eu quase não escrevi nada sobre a política partidária em ano eleitoral. Muito disso ocorreu pois meu coração se encontra desiludido. Cada dia que passa mais eu tenho a impressão de que o eleitorado brasileiro tem miolos suficientes para processar cognitivamente um mínimo de bom senso e crítica, para perceber que está sendo enganado e comprado.

Trocando em miúdos: Cansei de escrever para ignorantes e analfabetos políticos.

Todavia não posso deixar passar o que vem acontecendo no cenário político municipal neste ano de eleições. Principalmente quando eu vejo a idiotia e a imaturidade cristã assolando a mente e o espírito dos meus irmãos na fé, que tem vendido seu voto, como meros indivíduos compráveis, sem valor de si mesmos, entregues a alienação política e espiritual por seus líderes ditos espirituais.

É deprimente e revoltante - entenda-se o paradoxo - ver como cidadãos, membros de igrejas ligadas à Igreja Evangélica Assembleias de Deus do Amazonas (IEADAM), ao Ministério Internacional da Restauração (MIR) e demais denominações menores e independentes, serem tratados como números em currais eleitorais evangélicos. Pastores e líderes passaram a instituir novamente o voto de cabresto, por meio de abuso espiritual e imposição eclesiástica, usando até o nome de Deus - por meio de falsas profecias e falsas revelações - como se Ele, Deus, estivesse envolvido com alguma coligação política.

Recentemente o pastor da igreja a qual faço parte fez uma denúncia grave sobre compra de votos por parte de políticos ligados direta ou indiretamente com igrejas evangélicas. Como se não bastasse alguns pastores e líderes se corromperem com o "mensalinho evangélico" (compra de votos de igrejas com valores que vão até R$ 3.000,00 em envelopes), alguns pastores têm a coragem de sapatear, pular, rodopiar, dizer "eis que te digo" (de mim mesmo) em "profetadas", "visagens" e "revelamentos" para induzir crédulos a votar em candidato fulano ou sicrano, pois Deus está mandando, ordenando, orientando.

Outros, ainda, chegam ao absurdo de ameaçar suas congregações com palavras de maldição caso eles não votem no candidato indicado pela liderança da igreja, fazendo os imprudentes e desprovido de raciocínio acurado obedecer a palavra do pastores cães, de falsos profetas, de falsos ungidos e de cabras safados.

Para piorar as coisas, os políticos também querem os votos dos evangélicos, e fazem de tudo para conseguir isso, profanando e blasfemando o nome de Deus.

Nestas duas últimas semanas de campanha política para o primeiro turno das eleições, o ex-senador e candidato Arthur Neto (PSDB/AM) para a prefeitura de Manaus veio com um jingle ao estilo gospel, falando em fé, Deus, temor, povo de Deus, etc.



Arthur Neto pode até ser um cristão (nominal), mas ganhar meu voto dizendo que teme a Deus e que faz só o bem e diz somente a verdade, é um acinte contra a minha fé e a minha inteligência. Sei que ele é a favor do PLC 122 e que faz coro com José Serra (PSDB/SP) quanto a alguns projetos anti-cristãos. Então dizer que somente a verdade sai de sua boca já é a primeira mentira.

É a farsa política tentando convencer o eleitor.

Mas farsa maior é o que tem sido feito na campanha da candidata Vanessa Grazziotin (PCdoB/AM), que recebe apoio explícito e cabrestado da IEADAM e do MIR.

Esta mulher, que deveria estar em Brasília cumprindo o papel de Senadora da República, cargo para o qual ela supostamente foi eleita pela maioria, se faz passar por católica praticante, sendo que antigos correligionários atestam que ela - e seu marido, Eron Bezerra - são comunistas juramentados. Quem conhece Vanessa Grazziotin "das antigas", como diz o povo, sabe que seu discurso sempre foi o dialético, socialista, marxista, anti-religioso. O deputado federal, Marcelo Ramos (PSB/AM) confirma em seu twitter este fato (confira):
"Peraí. Convivi 16 anos no PCdoB com a Vanessa e Eron. Parem com essa brincadeira de que acreditam em Deus e são católicos. Hipócritas!"
E em seguida ele diz:
"Eu, durante meus anos de PCdoB neguei minha religiosidade. Mas me reconciliei com a Igreja e hoje sou católico praticante." (Veja aqui)
Quando foi que Vanessa passou a ser esta religiosa fervorosa? Quando foi que Vanessa negou os princípios e pressupostos do comunismo e socialismo para passar a andar de mãos dadas com pastores e participando de cultos evangélicos?

Este filme de terror se torna pior quando vemos a liderança da IEADAM se prestando a fazer campanha para Vanessa como se eles representassem o povo evangélico de Manaus como um todo, apresentando esta mulher como a opção de Deus para a capital amazonense.

Eu me envergonho de ver o Coral da Assembleia de Deus, que deveria exercer seu ministério apenas para a pregação do Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo através da música, para o louvor e a adoração, se prestando a cantar as "virtudes" de uma mulher que não tem o caráter de Cristo.



Com base neste vídeo de "louvor" a uma mulher, posso afirmar que esta comunista não tem sabedoria de Deus ao ponto de viver e edificar um lar com base nos princípios de Deus. O Pr. Jônatas Câmara e a liderança de sua igreja jamais poderiam dizer que esta mulher é o instrumento de Deus para cuidar de Manaus antes do término das eleições. A verdadeira escolha de Deus somente se revela na coroação do rei ou na posse do candidato eleito. Antes disso, profeta nenhum pode usar o nome de Deus para induzir ao povo. As autoridades devinamente constituídas é que são seus instrumentos, jamais uma candidata eletiva (I Pe. 2: 13,14; Rm. 13: 1-7). Dobrem suas línguas, pastores.

Vanessa tem fé e teme ao Senhor? Acho que os líderes da IEADAM e da MIR esquecem que Vanessa vota com o governo em favor da PLC 122 e apoia militâncias LGBTs, além de apoiar os projetos de direitos da mulher com relação ao aborto. Vocês, líderes, são coniventes com isso? Querem me convencer que Deus está nisso? Que meu Senhor deseja tais coisas para minha nação e minha cidade?

Mas se ela for eleita, tenham certeza, é para espada, pois merecemos.

O povo de Deus não está com Vanessa. O povo da IEADAM e da MIR é que estão. Venderão suas primogenituras por um caldo vermelho de lentilhas se votarem nesta mulher por imposição feita dos púlpitos.



Segundo as Escrituras (Ml. 4: 2), o Sol da Justiça é o próprio Deus, cumprida a profecia na pessoa de Jesus Cristo. É revoltante ver este título dado ao Supremo Senhor das Almas associado a uma suposta vitória política desta mulher Vanessa. É revoltante.

Um abortista, Pr. Jônatas, não tem compromisso com valores cristão e família. Um militante socialista não pode abraçar cristianismo e marxismo ao mesmo tempo. Um apoiador de causas anti-cristãs não pode ser reputado como alguém que é de verdade, do bem e que valoriza a família. Como o senhor consegue acreditar nisto?

Quando foi, IEADAM e MIR, que Vanessa renegou o comunismo e o socialismo para fazer o Juramento de Rute, e passar a servir a Deus?

Prª. Ana Lúcia Câmara, suas palavras lhe renderam as reprimendas do "povo evangélico" que você afirma apoiar sua candidata. Vocês, líderes da IEADAM e MIR, não representam a totalidade dos evangélicos de Manaus, do Amazonas ou de qualquer outro lugar.  Não estão autorizados a falar por nós, e muito menos fazer qualquer declaração falsa de que a comunidade evangélica está em apoio a candidaturas como a que vocês apoiam. Falem por vocês e não por mim ou meus pastores.



Pr. José Carlos, quem confia no homem é maldito (Jr. 17: 4,5) e quem cuida de mim e de minha cidade é Deus. Minha família, assim como todas as família debaixo da Graça Comum de Deus, são cuidadas por Ele, e somente ele. Jamais vou entregar minha vida e família nas mãos de homem algum para que este cuide e responda por eles. Lembrem-se, pastores, somente o Senhor é o nosso Pastor e nele de nada sentiremos falta (Sl. 23:1).

Me responda, se for possível, Pr. Jônatas Câmara, a quem Deus deseja que governe? O senhor lembra disso?:



Parece-me que para cada ano eleitoral e para cada situação política, o apoio muda de partido e conveniência, não é? Mas o pior disso tudo é que o nome de Deus é usado para tal, levando as pessoas a obrigação do voto naqueles que lhes convém. A que preço foi feito isso? Que interesses, que cargos políticos, que influências?

E eu passo a provar aqui que os votos dos crentes das igrejas de vocês, salvo os de consciência, se em Vanessa, são de cabresto, induzidos do púlpito e tendo o nome de Deus associado, como se Ele próprio sancionasse estes abusos.

Embora Vanessa tenha assinado carta afirmando ser contra o aborto e contra o PLC 122, para receber apoio da IEADAM, tal situação não é garantia de que ela não oriente suplentes e colegas de partido a votar com o Governo do PT, permanecendo fieis a orientações. Dilma é exemplo disto. Mesmo a presidente negando fatos, tanto o governo como sua base aliada vêm forçando a opinião pública a ser favorável aos seus projetos. Dilma vetou o Kit Gay e disse ser contra o aborto, mas nomeia ministros e secretários feministas e apoiadores da "agenda colorida". Ela se comprometeu com os evangélicos da pior forma possível manietando o partido, mas isso nada a impede de orientar parceiros políticos. Acreditar na palavra do ímpio é muito perigoso. Todas as vezes que a igreja confiou no homem e não em Deus, sofreu na carne e na alma.

E ainda provo que os abusos são reais. Em 09 de agosto passado, a IEADAM fecha com Vanessa, em um evento no Studio 5 (um dos shoppings da capital), apoio político em sua campanha. Neste dia, o deputado federal Silas Câmara (PSD/AM), diz:
“A palavra de Deus diz que a ovelha ouve a voz do pastor”
Então que dizer que na IEADAM todos tem que votar na Vanessa porque o pastor tá mandando? Quer dizer que uma palavra que Jesus disse sobre si mesmo e sua igreja agora pode ser aplicada ao pastor presidente da denominação e suas ovelhas do curral eleitoral? Este homem devia lavar a boca com sabão ao invés de tomar o título de nosso Senhor e dá-lo a quem pede votos. Tolo é aquele que não vê a falta de temor a Deus neste circo político-religioso.

Acho que chegou o tempo das igrejas protestantes históricas e as poucas igrejas evangélicas pentecostais sérias que ainda restam, se levantar e denunciar esta vergonhosa participação de lideranças e igrejas cristãs na suja política partidária.

Não sou contra a participação da Igreja Cristã na vida pública da nação, no processo político e na vocação de cristãos sinceros e honestos na carreira política. Mas sou terminantemente contra estes candidatos que se anunciam como apóstolos, pastores e pastoras, missionários, etc. Deus não chamou vocês para a política. Chamou vocês para o ministério da pregação e do evangelismo. Não é a vocação destes líderes saírem dos púlpitos e sentarem em gabinetes nos edifícios públicos. Pior ainda quando estes mesmos missionários e pastores aparecem com o nome sujo e sujando suas comunidades com escândalos de compras de votos, corrupção ativa e passiva, crimes eleitorais, venda de combustíveis e transporte de eleitores no dia do pleito, etc.

Já chega de pastores safados, que vedem sua honra e sujam o nome de Deus, com associação a esquemas político-partidários para chegar ao poder. Chega de candidatos que usam o nome de Deus para conquistar votos, chega de escândalos e episódios vergonhosos envolvendo igrejas, profetadas políticas e mentiras. Chega de pastores entregando o púlpito de suas igrejas para políticos subirem e (praticamente) pregarem ao povo. Chega desta falácia de que a Igreja necessita colocar pastores nos poder político. Chega de currais eleitorais evangélicos, onde o povo de Deus é tratado como massa de manobra. Chega desta babilônia!

Não sou eleitor do candidato Henrique Oliveira (PR/AM), não confio nele, como não confio nos demais. Contudo, acho que os pastores, bispos e apóstolos deveriam lembrar de uma passagem bíblica citada pelo referido candidato no último debate realizado pela TV Acrítica/Record:
"Não tomarás o nome do Senhor teu Deus em vão; porque o Senhor não terá por inocente aquele que tomar o seu nome em vão." (Êxodo 20:7)
Fiquem com estas palavras do Pr. Ariovaldo Ramos que nos faz refletir e calar:





NOTA: O QUE ESCREVI, ESCREVI. EU ASSUMO MINHAS CRÍTICAS.

terça-feira, 2 de outubro de 2012

PLC 122: NOVA RELATORIA ADIADA PARA DEPOIS DAS ELEIÇÕES


PT dá preferência para evangélico progressista


Por Julio Severo
Título Original: PLC 122: Medo das eleições faz PT adiar escolha do relator

O novo relator do PLC 122 já estava quase certo como sendo o senador Magno Malta, que logo que Marta Suplicy saiu não perdeu tempo em pedir a relatoria.

Contudo, o PT não quer arriscar a perda de um projeto homossexualista que surgiu de suas próprias entranhas.

Senador Paulo Paim
Paulo Paim, senador petista e presidente da Comissão de Direitos Humanos do Senado, disse que só depois que as eleições passarem ele irá escolher o novo relator do projeto de lei que pune a oposição à homossexualidade. Nem ele nem o PT querem correr risco algum com a reação dos eleitores, cujos sentimentos foram comprovados por um instituto de pesquisa ligado ao PT que apurou que 99 por cento dos brasileiros são “homofóbicos”, isto é, não concordam com as práticas homossexuais.

CHAMADA

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...