terça-feira, 30 de outubro de 2012

MANAUS, POLÍTICA E FALSOS PROFETAS

Candidata Vanessa (PC do B/AM) na época que recebeu apoio da IEADAM
para as eleições municipais em Manaus
Por Demetrius Farias

Neste último domingo boa parte do Brasil foi às urnas para, em segundo turno, decidir os seus governantes municipais. A campanha política este ano foi bastante marcada por temas polêmicos. O julgamento dos acusados do Mensalão, o kit gay, apoio ao aborto, corrupção e outros tantos temas apimentaram o cenário político em muitas capitais e cidades. Ainda mais contundente nas campanhas foi a participação extremamente ativa de seguimentos do povo evangélico na corrida político-partidária em direção às cadeiras de prefeitos e vereadores. Aqui em nossa capital, Manaus, não foi diferente.

O interior do Amazonas e a capital assistiram a forma extravagante como muitos pastores, bispos e missionários usavam seus ministérios e títulos eclesiásticos em suas campanhas como chamariz de votos a fim de ganhar lugar nas câmaras de vereadores. Muitos pastores e líderes instrumentalizaram suas congregações e denominações a fim de elegerem candidatos próprios, com a desculpa de estarem colocando "homens santos" no poder com o objetivo de influenciar a cidade, o estado e a nação.

O fato é que desde que políticos evangélicos eleitos por meio destes expedientes passaram a ocupar cargos públicos no executivo e no legislativo, não faltaram escândalos envolvendo tais políticos e suas respectivas igrejas.

Em Brasília, tanto na Câmara como no Senado, não são incomuns os casos de corrupção no seio da dita "bancada evangélica", que se mostra corrupta. Nas Assembleias Legislativas e Câmaras de Vereadores a sina é a mesma. A desgraça só não é pior porque no executivo, onde escândalos políticos têm maior visibilidade, os evangélicos ainda não chegaram com força para ficar. Basta lembrar da fama de Anthony Garotinho e sua esposa para se ter uma ideia da tragédia se estes exemplos fossem por todo o Brasil.

Falando da realidade de Manaus, um espelho que reflete outras iguais realidades pelo país, tivemos um show de bizarrices, crimes eleitorais e envolvimentos espúrios de igrejas e lideranças cristãs com a nojenta política partidária.

Leiam bem. Eu são sou contra o envolvimento da igreja com a política e o exercício da cidadania no país. O que eu sou contra é o envolvimento da igreja com a imunda política partidária, se colocando como aliada de um político em específico, grupo, coligação ou partido. Não cabe a igreja se envolver em apoio e partidos e políticos. Não é o seu chamado e vocação.

Aliás, falando em vocação, até para um político cristão isto é um pré-requisito. Pastores e Missionários não têm vocação para cargos públicos eletivos. Seu chamado é bem específico e é para o sagrado ministério em suas igrejas, denominações e comunidades locais. Se algum pastor, missionário, bispo ou um auto-proclamado "apóstolo" quiser se candidatar a um cargo no poder executivo ou no poder legislativo, que deixe o púlpito, pois ali não é mais o lugar dele (se é que foi algum dia).

Se algum cristão sente que deve servir na política, este deve ser um chamado específico, vocação, uma missão dada por Deus, pois atrás do poder público existe uma séria carga de responsabilidade, anseios do povo, a boca do pobre e a mão do miserável. Não se deve brincar com a política.

Mas o fato é que estamos vendo a prostituição dos políticos evangélicos -  não todos - que abrem as suas pernas e suas vergonhas para toda sorte de corrupções de poder, na propina, no caixa dois, nas baixas manobras políticas para apoios partidários, nas emendas individuais, etc.

Que vergonha!

Mas vergonha maior é a população de Manaus e os cristãos evangélicos em geral assistirem as suas lideranças e denominações instrumentalizarem suas igrejas e a fé do povo em prol da candidatura de políticos.

Vanessa Grazziotin (PC do B), a derrotada à prefeitura de Manaus, foi a que mais se utilizou da fé do povo e do apoio político de líderes evangélicos. Assistimos com nojo e vergonha parte da liderança da Igreja Evangélica Assembléia de Deus do Amazonas (IEADAM) e o Ministério Internacional da Restauração (MIR) usarem seus púlpitos como palanques para tentarem eleger a esposa do secretário estadual Eron Bezerra (PC do B) - sem citar as demais denominações menores e independentes que pipocam como milho nos bairros da cidade.

O falso apóstolo (e profeta) da MIR e o presidente da IEADAM usaram da fé para apoiar a candidata de Lula e Dilma de forma espúria como nunca se viu na cidade de Manaus. Chegou-se até a infeliz exibição do coral da IEADAM cantando um jingle em louvor à candidata com tom "gospel", como se ela fosse a escolha de Deus para Manaus.

Falando em nome de todos os evangélicos manauaras, o que gerou protestos e revolta sobretudo na internet por parte de protestantes de outras denominações e alguns da própria MIR e a IEADAM, a esposa do pastor Jônatas Câmara, Prª. Ana Lúcia, defendeu o apoio a Vanessa.

A música ridícula, que foi composta usando partes da Escritura Sagradas aplicadas profeticamente a Cristo e a outros personagens bíblicos, regou as palavras de exaltação dadas a candidata derrotada, induzindo ao povo que a melhor escolha seria ela. Como se não bastasse, o Dep. Federal e pastor Silas Câmara (irmão do Pr. Jônatas Câmara) que responde por crimes no STF, chegou a dizer que Vanessa Grazziotin era uma assembleiana na prefeitura.

Aí vem outras perolas, vinda agora do "paipóstolo", René Terra Nova. Disse, em um último encontro com líderes da MIR para a campanha de segundo turno de Vanessa, dizendo que Deus havia falado com ele em sonho. Dizia que era para ele e Vanessa trabalharem muito para poder ganhar as eleições, mas que não garantiria a vitória. Ora, até eu faria uma profetada destas, sabendo do desempenho pífio que a comuna teve no primeiro turno.

Passadas as eleições e o candidato Arthur Neto (PSDB) saindo vitorioso, o falso profeta afirma em seu twitter:


Quanta petulância! Quanta arrogância e falta de temor de Deus! Quem te constituiu profeta sobre o povo de Deus, senhor René? Não era Vanessa a escolhida para governar? Que deus é o seu cujos planos se frustram por causa do homem?

Nem mesmo no caso de Saul, este se tornou rei em contrariedade a vontade de Deus. Leia bem o texto bíblico, senhor "apóstolo". O texto se aplica ao próprio profeta Samuel e não ao rei Saul. Distorcer a Bíblia é fácil, não é?

René Terra Nova e Jônatas Câmara, para não serem incriminados por delito eleitoral, tiveram ao menos o cuidado de realizar seus eventos com a sua candidata em lugares neutros (salões de festas e auditório do Studio 5), mas o que dizer de dezenas de candidatos subindo nos púlpitos das igrejas, com a permissão de seus pastores, nos vários e distantes bairros de Manaus? O que falar dos pastores e suas igrejolas de bairros recebendo dinheiro de campanha para compra de votos dentro de envelopes, para pintar, cobrir ou reformar as suas congregações? O que dizer das "pregações" induzindo o povo a votar no candidato da sua denominação por meio de profetadas, visões, sonhos e palavras de maldições para quem desobedecer aos pastores? O que dizer dos pastores safados que alugaram combis e vans para levar eleitores para suas zonas eleitorais, venda de gasolina e outros benefícios a mando de candidatos imundos? 

Fato é que o abuso eclesiástico foi tamanho que muitos membros da MIR e da IEADAM se uniram aos demais protestantes (no amplo sentido da palavra) e se voltaram contra suas lideranças, votando no outro candidato, Arthur Neto. A vitória de Arthur nas urnas foi uma resposta do povo e de muitos cristãos que já estão cansados de ver o nome de Deus e de suas respectivas igrejas sendo jogado na lama por políticos e falsos crentes que se utilizam da fé para fins escusos.

Só espero que nas próximas eleições, daqui a dois anos, possamos superar esta falta de temor de Deus, com o poder da oração, da pregação da Palavra de Deus por meio da boca de pastores verdadeiramente fiéis e pela pena afiada daqueles que tem coragem para denunciar o erro nas suas formas mais baixas.

Só espero que a liderança da IEADAM tenha aprendido de uma vez por todas a lição e pare de usar a respeitada denominação das Assembleias de Deus como instrumento partidário. Só espero que os membros menos fanáticos da MIR, abram os olhos de uma vez por todas e tenham coragem de rejeitar o falso profeta que nela está e o retirem do trono que ele fez para si, ou então - no mínimo - saiam de debaixo de sua liderança, sem medo de maldições e palavras de imprecação sem valor espiritual para os verdadeiros filhos de Deus.

Creio que a IEADAM, na sua membresia é parte integrante plena da Igreja de Jesus Cristo, nosso Senhor, e saberá reagir aos abusos praticados contra ela. Creio que na membresia da MIR há muito povo de Deus, um remanescente fiel, que se levantará com verdadeira voz profética e denunciará os abusos de seu líder maior. A Igreja do Senhor não pode ser tocada e maculada.

O Senhor dará a sua paga.

Que brote arrependimento nos corações daqueles pastoreiam o Rebanho de Deus de foram errada. É minha oração.

Que Deus abençoe e dê sabedoria ao prefeito eleito em sua nova administração.

Que Deus abençoe e dê sabedoria para a senadora derrotada, que volte a Brasília, seu lugar adquirido pelo voto e "confiança" do povo, e faça seu trabalho de forma mais vivaz, honesta e justa. 

É minha oração.

Queira ler:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

OBRIGADO PELO SEU COMENTÁRIO!

CHAMADA

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...