sábado, 27 de abril de 2013

A UNIÃO HOMOSSEXUAL SE TORNA "CASAMENTO" NA FRANÇA

Presidente François Hollande: a vitória do “casamento” gay é a vitória do socialismo
Por Julio Severo

Apesar de imensas manifestações envolvendo centenas de milhares de pessoas, o Parlamento da França passou por cima da vontade do povo e deu, na terça (23 de abril), legalidade de “casamento” às uniões sexuais dos homossexuais.

Presidente François Hollande: a vitória do “casamento” gay é a vitória do socialismo
A lei também autoriza o Estado a usar a força para obrigar instituições estatais e privadas a entregar crianças em adoção para duplas homossexuais.

MOVIMENTO LGBT E IGREJAS PROGRESSISTAS SE UNEM NO CONGRESSO NACIONAL

Por Julio Severo

Na quarta-feira (24 de abril) a Frente Parlamentar em Defesa dos Direitos Humanos (FPDDH), criada para fazer oposição à Comissão de Direitos Humanos e Minorias sob a presidência do Dep. Marco Feliciano (PSC-SP), se reuniu com líderes de igrejas apóstatas para tratar pretensamente da situação de “direitos humanos,” cujo centro, na visão deles, são os direitos homossexuais.

Entre os militantes da FPDDH estão os deputados Jean Wyllys e Chico Alencar (PSOL-RJ), Domingos Dutra (MA) e Erika Kokay (DF), ambos do PT, entre outros socialistas.

A reunião, que aconteceu às 14h na Câmara dos Deputados, teve como convidados oficiais representantes do Conselho Mundial de Igrejas (CMI), do Conselho Nacional de Igrejas Cristãs do Brasil (CONIC) e da Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil (IECLB).

PASTOR DA IPB DIZ QUE SE FOSSE DEUS DARIA UM DERRAME PARA FELICIANO

Feliciano merece um derrame, segundo pastor presbiteriano

Por Julio Severo


“É engraçado, me perdoe a indelicadeza, heresia e falta de modéstia, mas as vezes acho que se eu fosse Deus eu faria melhor do que Ele, vejam se concordam comigo... Colocaria o pastor [Marco Feliciano] para ter derrame.”

Alguns poderiam apontar para essas palavras e dizer: “É um pai-de-santo!” Outros: “É um bruxo!”

Quase isso. Essas palavras foram exprimidas, em seu blog pessoal, pelo Rev. Marcos Amaral, que também disse que se fosse Deus, daria a vida a quem ele acha que precisa. Ele declarou: “O Hugo Chávez, por mim, estaria vibrante e símbolo da esperança de uma América Latina sofrida e cansada de espólio e enganos dos oportunistas patrícios ou gringos.”

RESPOSTA DE JULIO SEVERO A ROBSON RODOVALHO

Bispo Robson Rodovalho
Nota do Editor do Mídia Sem Máscara: Boa parte dos cristãos, sem discernimento e desatentos aos métodos de ação de movimentos como o gayzista, feminista e abortista, caíram no jogo psicológico e retórico de acusação e constrangimento destes grupos de pressão. Preocupados em parecer bonzinhos diante dos secularistas e da barulhenta militância esquerdista, ouviram tanto o outro lado que aceitaram os sofismas e agora, buscando atenuações reconfortantes, aparecem com essa conversa: “buscar o caminho do meio”, “buscar o consenso democrático”, “não ser intolerante” (ainda que a esquerda mostre-se cada vez mais deslavadamente anticristã), etc. Fala-se em “amor”, mas o amor a Deus e aos princípios das Escrituras, que, além de ser os dos cristãos firmes, são universais, são jogados para debaixo do tapete em nome da democracia. E fazem tal coisa, para piorar, batendo em cristãos que mantém posições alinhadas às Escrituras na esfera pública. Se isso não é o caminho da apostasia na esfera prática, eu não mais o que isso é.

Outro erro de Rodovalho é pensar que, num governo que os próprios socialistas do PT dizem ser “de transição” para que o tal “Socialismo do Século XXI” se instaure numa América Latina, já dominada totalmente pelo Foro de São Paulo, ele veja o stalinismo como coisa do passado, sem enxergar que um Estado cada vez mais socialista é um Estado ditatorial. Afinal, o que dizer de um governo que obriga os pais a entregar crianças de 4 anos para a escola com um currículo estatal de lavagem cerebral? Um agravante a esse erro é ver Marco Feliciano sendo perseguido e praticamente impossibilitado de atuar como presidente de uma comissão da Câmara, simplesmente pelo fato de se opor a duas bandeiras preciosas à esquerda: o gayzismo e o aborto. Antes de alertar para os riscos que a democracia corre, Robson Rodovalho dá a entender que Feliciano é que é parte do problema, ao considerá-lo, de forma descabida, alguém tão radical quanto seus opositores. Fica óbvio o quanto o líder da Igreja Sara Nossa Terra, em sua falta de discernimento em relação à nossa realidade política e o papel real dos cristãos numa situação como esta, põe os pés pelas mãos. Saldo final: agiu como um “quinta coluna” contra a igreja e fortalecendo as teses esquerdistas.

terça-feira, 23 de abril de 2013

POR QUE EU SOU CONTRA AS BOATES GOSPEL?

Por Renato Vargens

Em quase todo o país tornou-se comum o aparecimento de boates gospel.

Usando do álibe da evangelização, inúmeros líderes evangélicos tem organizado o que chamam de "Night Song Gospel".

Nesta perspectiva é comum encontrarmos milhares de jovens dançando os mais famosos hits da música gospel. 

Em ambientes assim é comum encontrarmos globo espelhado, canhões de luz, estroboscópio e fumaça, os quais fazem parte de um contexto especial onde em nome de Deus, DJs e MC’s embalam adolescentes e jovens em suas "danças" para Jesus. 

BISPO ROBSON RODOVALHO E O CAMINHO DOS MORNOS

Por Julio Severo

Em artigo recente intitulado “A democracia está no caminho do meio,” o Bispo Robson Rodovalho diz que a função do Congresso Nacional é “debater e fazer dos dissensos consensos; das posições mais antagônicas, acordos.”

O debate é um recurso usado por socialistas em governos democráticos para alcançar seus objetivos.
 
Quando a ditadura socialista é implantada, o debate termina. Por isso, Vladimir Ilich Lenin disse: “Democracia e socialismo são inseparáveis.”

Os primeiros líderes políticos dos EUA não gostavam do sistema democrático. O presidente John Adams (1735-1826) disse: “Lembrem-se: a democracia nunca dura muito. Sem demora causa desperdícios e esgotamentos, matando-se.”

Benjamin Franklin (1706-1790) disse: “A democracia é dois lobos e um cordeiro votando no que ter para o almoço.”

Na democracia, é a maioria, ou o uso da maioria, que escolhe. Se a maioria decidir legalizar a pedofilia, isso é democracia.

MALDITO PASTOR

Por Renato Vargens


"Maldito pastor!"

Foi exatamente isso que um irmão em Cristo disse sobre o seu pastor simplesmente pelo fato de que ele o havia repreendido por estar vivendo um relacionamento adulterino. Se não bastasse isso, o rapaz proferiu todos os tipos de impropérios possíveis ao seu líder espiritual, isto porque, segundo as Escrituras este o exortou a abandonar o seu pecado.

Pois é, eu não sou defensor da funesta doutrina "não toqueis no ungido do Senhor." Na verdade, eu já escrevi contra esse ensinamento (aqui). Todavia, sou obrigado a confessar que alguns irmãos estão exagerando na forma com que se dirigem aos seus pastores. Ora. vamos combinar um coisa, respeito é bom não é verdade? O fato de alguém discordar do pastor não lhe concede o direito de xingá-lo, desprezá-lo ou até mesmo humilhá-lo, no entanto, tornou-se comum por parte de algumas pessoas tratarem os seus pastores com desdém, desprezo e desrespeito.

quinta-feira, 18 de abril de 2013

JOGOS DE AZAR - PODE OU NÃO PODE?

Por Augustus Nicodemus Lopes

Já me fizeram esta pergunta várias vezes. Sou contra jogos de azar, mas este é o tipo de posição que admite revisão se me aparecerem argumentos melhores e mais coerentes do que aqueles que vou colocar aqui.

Entre os jogos de azar estão aqueles jogos permitidos por lei, que são as várias modalidades de loteria, os bingos - este último, muito usado até por igrejas cristãs e instituições - e os sorteios pelo telefone valendo dinheiro, carros e outros prêmios. Quem explora este tipo de jogo tem licença de órgão público competente. Mas nem por isso quer dizer que sejam jogos que convêm ao crente.

terça-feira, 16 de abril de 2013

A EXPRESSÃO “NÃO ME REPRESENTA” É UMA TOLICE AUTORITÁRIA, DE VIÉS DITATORIAL, E UM EMBLEMA DA ERA DA IGNORÂNCIA MIMADA E SALIENTE. OU: “DILMA NÃO ME REPRESENTA. E DAÍ?”

08 de abril de 2013
Por Reinaldo Azevedo

Vejam estas imagens que estão nas redes sociais.






Já tá bom, né? Vamos ver.

Houve protestos ontem no Rio e em São Paulo contra a permanência legal e democrática — se gostam ou não dele, aí é outra conversa — do deputado Marco Feliciano (PSC-SP) na presidência da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara. Na Cidade Maravilhosa, os organizadores do evento afirmaram que 1.500 manifestantes saíram às ruas. Não há outras estimativas. Na Cidade da Garoa, os promotores da passeata falaram em 4 mil, a CET em 500, e a Polícia Militar, que costuma ter números mais precisos porque tem de se preparar para garantir a segurança, em apenas 150. Essa gente está cutucando evangélico com vara curta.

Na hora em que eles decidirem botar o bloco na rua, aí então se vai saber o que é massa. Atenção! Eu não acho que a quantidade define quem está certo ou quem está errado. Apenas chamo a atenção para o fato de que aquele que promove um ato público está procurando demonstrar musculatura popular — ou bastaria fazer os protestos virtuais; estes, sim, rendem milhares de radicais do teclado. Ou postar uma foto nas redes sociais. Os evangélicos respondem pelas maiores manifestações públicas do país. Digamos que tenham ido mesmo 1.500 ao protesto do Rio… E se, por hipótese, os que querem que Feliciano fique na comissão reunirem, sei lá, 30 mil, 50 mil? Se a intolerância de uma maioria é fascismo, a de uma minoria é ditadura. Um evangélico chegou à presidência da comissão por mecanismos garantidos pela democracia e não pode ser deposto por métodos ditatoriais. É simples assim. Anima essas manifestações essa máxima que se vê nas fotos acima: “Não me representa” — com a variante “não nos representa”. Certo!

PASTOR QUESTIONA O FAMOSO JARGÃO "NÃO TOQUE NO UNGIDO DO SENHOR"

Augustus Nicodemus explica que a frase de Davi não tem o sentido que muitos evangélicos usam para impedir críticas à pastores

Por Leiliane Roberta Lopes

O reverendo Augustus Nicodemus Lopes, da Igreja Presbiteriana do Brasil, escreveu um artigo contestando a frase famosa entre os evangélicos que fala sobre “não tocar no ungido do Senhor”, usada para frear todos os que criticam líderes religiosos.

Ao citar alguns dos versículos do livro de I Samuel onde Davi não aceita matar Saul e impede que outros façam, o chanceler da Universidade Presbiteriana Mackenzie alerta que naquela época os reis de fato era ungidos, isto é, escolhidos pelo próprio Deus para governar o povo.

“A razão pela qual Davi não queria matar Saul era porque reconhecia que ele, mesmo de forma indigna, ocupava um cargo designado por Deus. Davi não queria ser culpado de matar aquele que havia recebido a unção real”, explica Nicodemus.

SUPER POP - LUCIANA GIMENEZ ENTREVISTA SILAS MALAFAIA

Ontem, 15 de abril de 2013, Luciana Gimenez entrevistou o Pr. Silas Malafaia, em seu programa Super Pop. Quem não viu, assista agora.

DILMA QUER SEU GOVERNO FORA DA POLÊMICA DO "CASAMENTO GAY" E MARCO FELICIANO


Estratégia visa não comprometer reeleição presidencial em 2014

Por Julio Severo

De acordo com matéria publicada no site homossexual A Capa de segunda-feira (15 de abril), a presidente Dilma Rousseff não quer se envolver em polêmicas, como aborto e “casamento” gay, que coloquem em risco seu governo e sua reeleição presidencial em 2014.

Para manter o apoio de lideranças cristãs e da população, a presidente mandou seus ministros ficarem longe da polêmica em torno do “casamento” gay e da permanência do Dep. Marco Feliciano na presidência da Comissão de Direitos Humanos (CDH).

De acordo com o site gay, a ordem do governo do PT é manter uma relação de “união estável” com as denominações evangélicas.

Essa relação de proximidade traz “benefícios” para os aliados. A Igreja Universal do Reino de Deus, fiel apoiadora do governo do PT há mais de uma década, conseguiu que um de seus líderes, Marcelo Crivella, ficasse com o Ministério da Pesca em 2012.

O DIREITO DE SER INCOERENTE COM O EVANGELHO

Ariovaldo Ramos e sua missão socialista para a Igreja Brasileira


Por Julio Severo


Em artigo recente na revista Ultimato, Ariovaldo Ramos declarou, “Fui advertido de que nesse momento, que estamos vivendo na Igreja evangélica brasileira, discordar do Presidente do CDHM, em exercício, é concordar com o movimento GLBTS, e vice versa. Discordo!”


Em seguida, ele levanta uma longa lista de discordâncias com Marco Feliciano, o pastor da Assembleia de Deus que está sofrendo implacável oposição das esquerdas por assumir a presidência da Comissão de Direitos Humanos (CDH).

ATIVISTA GAY, PROFESSOR DE CRIANÇAS, SE ORGULHA EM DIZER QUE "DÁ O TRASEIRO" EM PROTESTO CONTRA MARCO FELICIANO

Por Julio Severo

Título Original: Ativista contra Marco Feliciano é homossexual que se orgulha publicamente de dar o traseiro e de ser professor de crianças

Em chocante vídeo (disponibilizado aqui: http://youtu.be/u46nzJUj_dA), o Dep. Jair Bolsonaro denuncia um ativista gay ativamente envolvido na Câmara dos Deputados em manifestações contra o Dep. Marco Feliciano. O ativista, que é professor de crianças, não mede as palavras e os palavrões sobre sua opção de dar a latrina de seu corpo para suas práticas homossexuais.


Não é a toa que na Bíblia Deus diz:


“Não se deite com um homem como quem se deita com uma mulher; é repugnante.” (Levítico 18:22 NVI)

Deus diz que a prática homossexual é repugnante. Alguma dúvida?

Como é que deixam uma criatura dessas perto de crianças? Como é que a mídia tem a cara de pau de apoiar um sujeito desses em seu ódio contra Marco Feliciano?

E depois o governo quer obrigar os pais a enviar crianças de 4 anos para as escolas, que são antros estatais onde os depravados atuam.

Onde essa loucura vai parar?

sexta-feira, 12 de abril de 2013

A CULTURA DO COITADISMO

10 de abril de 2013
Por Fabio Blanco

"A cultura da reclamação está criando uma proibição à crítica. Falar mal de alguém, direito sagrado de todos os tempos, está se tornando algo impossível. O que antes era uma mera questão de bons modos se transforma, a passos largos, em matéria de Direito Penal e situa qualquer pessoa como um potencial criminoso"

Estamos vivendo uma época muito estranha. Não sei se vocês estão percebendo, mas hoje em dia, todo mundo se apressa para se encaixar no perfil de vítima, injustiçado, incompreendido. Parece uma doença psicológica que se alastra e acomete cada vez mais pessoas. Mesmo aqueles que, em outras épocas, jamais seriam tidos por sujeitos passivos de qualquer tipo de preconceito, atualmente, na primeira oportunidade que têm, levantam suas vozes para reclamar.

O que antes era próprio de grupos específicos, que, justa ou injustamente, sofriam ou tinham a percepção de serem vítimas de preconceito, difundiu se por todos os cantos da sociedade moderna. As pessoas tornaram-se policiais em defesa de si mesmas, prontas para gritar: "Preconceito, preconceito!" para qualquer manifestação alheia que considerem aviltantes em relação a elas mesmas. O que era a voz de alguns excluídos tornou-se uma cultura geral, que vem se impregnando cada vez mais profundamente na alma do povo.

GOVERNO DO PT USA CASO MARCO FELICIANO PARA ABAFAR INVESTIGAÇÃO CONTRA LULA

Lula anda feliz da vida com o caso Marco Feliciano
Por Julio Severo

A polêmica envolvendo a oposição ferrenha das esquerdas contra a permanência do deputado Pastor Marco Feliciano na presidência da Comissão de Direitos Humanos (CDH) da Câmara dos Deputados virou manobra. O PT está usando o caso Feliciano como cortina de fumaça para abafar a investigação do Ministério Público Federal sobre o envolvimento de Lula no escândalo do Mensalão do PT.

Na opinião dos petistas, Lula é um intocável. Por isso, os holofotes sobre Feliciano são indispensáveis para manter os olhos do público o mais longe possível de Lula, o poderoso chefão responsável pelo período mais corrupto da história brasileira.

Enquanto esteve no Palácio do Planalto, o ex-metalúrgico se lambuzou nas benesses do poder e comandou o esquema criminoso que não se limitou apenas à compra de parlamentares, mas dedicou-se também ao desvio de dinheiro público e ao recebimento de enormes e imundas quantias de empresários.

ATIVISTAS GAYS SÃO MAIS CORAJOSOS DO QUE OS EVANGÉLICOS


NOTA:

Até quando a igreja cristã brasileira vai ser covarde? Até quando a igreja cristã brasileira vai ser desunida? Até quando a igreja cristã vai ser coagida?

Até quando os pastores de igrejas históricas vão dar desculpas, escondidos atrás de argumentos teológicos para não dar a mão em socorro a quem está lutando pela família brasileira? Até quando pseudo-pastores sofrendo de Síndrome de Saul vão jogar pedras e babar palavrões, sendo repercutidos por velhas corocas? Até quando somente os católicos se mobilizam, enquanto os ditos "evangélicos" cruzam os braços, ou por "birra teológica", ou por falácias nas costas do advento do anti-cristo, ou porque pastores mercenários e ovelhas verminosas que só sabem dizer "me dá" declaram e profetizam vitórias e conquistas financeiras para alimentar seus desejos por riqueza e dinheiro, enquanto as trevas avançam de assalto às portas de suas igrejas e apostolados?

Até quando quatro ativistas vão conseguir calar cinco mil crentes dentro de uma igreja, quando estes poderiam ter clamado a Deus em voz muito maior e, ao impor as mãos, trouxesse a luz para aqueles infelizes perdidos (imagino eu que eles poderiam ter caído em terra endemoninhados, ou sentindo o poder de Deus os prostrando, ou mesmo caíssem em choro e profundo arrependimento e se convertessem)?

Até quando?

CITAR A MALDIÇÃO DE NOÉ TORNA MARCO FELICIANO RACISTA? O POETA ABOLICIONISTA CASTRO ALVES DIZ QUE NÃO!

01 de abril de 2013

Por Marisa Lobo

A literatura negra, e poemas como Vozes D’África do Livro “Navio Negreiro” do poeta abolicionista Castro Alves (1896) provam que Marco Feliciano não é racista, apenas um afrodescendente que como outros poetas, descreveu sua história.

Um dos mais importantes estudos e pesquisas sobre – Poesia versus racismo – explica de forma critica literária e poética a polêmica da maldição da África e esclarece que foi um fato histórico (bíblico e/ou mítico conforme crença) contado de geração a geração e é reconhecido pela literatura brasileira e está presente em muitos poemas, descrito de forma muitas vezes romântica por poetas negros.

Mas “’o que seria este crítico literário’? É um guardião da história, um defensor de tradições, um curador do folclore, ou seja, um estudioso da cultura que define a identidade nacional de um povo. Mas ele também é um pensador, um formador de opinião, um crítico das ideologias, consequentemente, sua função essencial é pesquisar, produzir e inovar”.

Um crítico literário é também um leitor e intérprete das metáforas e alegorias da vida; um contemplador dos mitos, lendas, símbolos, arquétipos e investigador de seus significados; um observador atento da sociedade e um estudante da psique humana. A desonestidade oportunista intelectual é que “desgraçam” nossa nação e nossa política e deturpam nossas raízes, quando Marco Feliciano citou Maldição de Cam, filho de Noé, apenas o fez como pastor contanto a história da humanidade de forma a mostrar ao mundo como crer na vida, morte e ressurreição de Cristo pode nos livrar de qualquer maldição histórica.

Esse fato histórico bíblico e ou mítico para outros faz parte da cultura negra, inclusive abolicionista como Castro Alves, autor de Vozes D’África, descreve em seu poema as raízes dessa maldição. Só não entendo e acho impossível que romancistas, professorem de letras, críticos, artistas de matizes africanas, por exemplo, não conheçam a verdade cantada em versos e prosas da cultura de negra. São verdades bíblicas, ou alegoria para alguns, mas que fazem parte sim, da história do continente africano.

Com essa verdade histórica, não posso deixar de crer – trazendo para o do caso Marco Feliciano – que trata-se de um caso típico de desonestidade intelectual e perversão da verdade, uma mentira social implantada como mentira útil, que já foi desmascarada pelos próprios poetas e ativistas honestos negro e abolicionista do século retrasado e passado.

A polêmica em torno do deputado federal Marco Feliciano, chegou a um estado de histeria coletiva tão grave que cegou profissionais, parlamentares e até jornalistas que contaminados pela subjetividade e por um preconceito disfarçado de direitos humanos, massacram um deputado, com “formação reativa” na tentativa de desconstruir sua imagem e atribuindo-o um rótulo falacioso de racista, por causa de um breve estudo bíblico (histórico) de uma linha teológica que fala sobre a maldição do continente africano que diz em uma de suas explicações que “o filho de Noé Acam, foi amaldiçoado e como consequência todo continente africano”. Podemos encontrar essa história descrita no Livro de Genesis.

Mas o que quero mostrar neste texto são estudos sobre critica literária, poemas escritos por poetas abolicionistas e/ou de matizes africanas, que falam sobre o racismo e a poesia onde mostra claramente em seus versos, fatos históricos e citam vários poemas que foram inspirados justamente por esta “maldição”, que segundo a Bíblia, foi quebrada com o sangue de Cristo, como todas as outras tantas descritas no Antigo Testamento. Gostaria que os honestos os amantes de literatura, letras, líderes, personalidades, lessem este artigo de forma honesta e acabassem com essa mentira inventada de racismo. Ela não se sustenta, é mentirosa.

Citar a história da civilização humana em nenhum momento poderia ser motivo para atribuir a uma pessoa o rótulo de racista para disfarçar outros interesses sórdidos… É lamentável.

Um dos estudos sobre poema cita, entre outros, o de Castro Alves – Vozes D’África – e diz:

“A leitura dessa prosa evoca a semântica do inapelável que Castro Alves construíra nas Vozes d’África uma geração antes de Cruz e Sousa. Em ambos os textos a maldição ganha dimensões telúricas e a dor é sinal de uma carência de sentido: ‘Que existir é esse que as pedras rejeitam, e pelo qual até mesmo as próprias estrelas choram em vão milenarmente?’.

‘Deus! ó Deus! onde estás que não respondes?
Em que mundo, em qu’estrela tu t’escondes
Embuçado nos céus?
Há dois mil anos te mandei meu grito,
Que embalde desde então corre o infinito…
Onde estás, Senhor Deus?…

Em Dor Negra a maldição é inerente à natureza da África, de sorte que a perversidade do cativeiro teria vindo somar-se a um infortúnio radical cuja origem se perde na noite dos tempos: ‘Três vezes sepultada, enterrada três vezes: na espécie, na barbaria e no deserto, devorada pelo incêndio solar como por ardente lepra sidérea, és a alma negra dos supremos gemidos, o nirvana negro, o rio grosso e torvo de todos os desesperados suspiros, o fantasma gigantesco e noturno da Desolação’ (19)”.

Veja o artigo completo, “Estudo científico Poesia versus racismo”, que fala claramente da maldição da África, neste link.

A construção do vilão racista

Marco Feliciano, ingenuamente, coloca um estudo real, bíblico, em seu Twitter pessoal, é intencionalmente mal interpretado pela “patrulha ativista”, políticos e assessores, pagos para investigar todas as “falas” de qualquer um que se oponha às suas causas. Então, ele vira literalmente o “fato” que precisavam para fortalecer suas sandices. Logo, tendo o “Fato” é só manipular as falas, atribuí-las um juízo de valor, um preconceito, uma motivação, e pronto eis ai um vilão. E me pergunto como se pode por um tweet avaliar a motivação de um ser humano? E pior: tem pastor dando entrevista afirmando que a motivação do Feliciano foi racista. Oportunismo? 15 minutos de fama, estes ditos pastores, negam a história bíblica com medo do politicamente correto, porém a literatura não nega sua história, por saber que ela faz parte da luta principalmente contra o racismo e preconceito e resignificação da raça negra.

Como amiga do pastor Feliciano, como profissional de psicologia conhecedora do comportamento humano, e das motivações humanas, fico perplexa com receio dessa histeria que formou em torno do caso Feliciano, e me questiono como as pessoas podem atribuir um juízo de valor motivacional a um simples comentário de 140 caracteres. No mínimo é uma escandalosa demonstração de preconceito por um homem que tem sim, personalidade forte e fala o que pensa mesmo quando esse pensamento não agrada a todos, ou seja, um homem que desafia a sociedade relativista e pode sim, gerar muitas interpretações oportunistas. Porém o que nos conforta é que a lei não é subjetiva, e sim trabalha com fatos reais, não inventados.

Minha preocupação é que esta história de racismo está indo longe demais, e é uma mentira, construída, inventada por opositores dispostos a destruir a imagem de qualquer pessoa que ameace seus objetivos, mesmo que isso signifique matar moralmente um ser humano e toda sua família, e pior incentivar o ódio, como vem acontecendo com as manifestações contra Marco Feliciano que nada tem de pacíficas.

Presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias, com certeza esse pastor é um entrave para os objetivos dos “embusteiros”, e a meu ver a questão passa pela via financeira também; o acusam de racista, induzindo ao erro para tentar desviar a atenção para emendas milionárias que podem conseguir aprovar através da Comissão de Direitos Humanos.

Em 2011, campanhas de apoio à prevenção e ao combate à homofobia tiveram R$ 302,8 milhões, aprovados pelo PT, na Comissão de Direitos Humanos. Fato este que me deixou preocupada, não pela verba destinada a campanhas contra o preconceito, mas porque no mesmo ano, questões como violência contra idosos e violência sexual contra crianças foram deixadas de lado, questão essas que como cidadã, militante há anos, contra a exploração sexual infantil, abuso e pedofilia, me senti indignada, pois se houvesse equilíbrio nesta comissão poderiam ao menos ter dividido essa verba.

Como cidadã já estou pedindo em ofício esclarecimentos à presidência da Comissão de Direitos Humanos. Minha questão é: como podem negligenciar a violência sexual contra crianças tendo a ciência da gravidade da violência infantil? A cada 8 minutos, uma criança é abusada e ou morta neste país.

Voltando ao caso do deputado Marco Feliciano, contesto como psicóloga e como pesquisadora e teóloga, e afirmo as referências que marco Feliciano citou são sim verdadeiras biblicamente falando, e foram apenas citações de estudos sem motivação racista. Em nenhum momento suas palavras mostraram preconceito, são apenas estudos conhecidos há dois mil anos e divulgados por pesquisadores em algumas linhas teológicas. O estudo citado por Feliciano é cantados em versos e prosas desde o século passado e por poetas negros em todo mundo e no Brasil.

Quero ainda citar mais uma vez o poeta abolicionista Castro Alves, que foi um jovem entusiasmado pelas grandes causas da liberdade e da justiça. A campanha contra a escravatura lhe inspirou Vozes d’África (1868) e O Navio Negreiro (1869). Nele descreve com amor, paixão e fé a luta de um negro por liberdade e a dor da escravidão, clama a Deus, e fala claramente sobre a maldição bíblica sobre a África. Seria Castro Alves um racista, porque citava fatos bíblicos em seus poemas? Suas motivações eram conhecidas abolicionistas, mas era um branco que lutava pelos negros. Marco Feliciano é um pastor de matizes também africana, mãe negra, padrasto negro, que apenas citou o mesmo estudo e está sendo covardemente atacado não por ser racista, mas por colocar suas opiniões claramente contrárias ao casamento gay.

O fato de o deputado Feliciano ter suas posições não atrapalha em nada sua função de presidente da Comissão de Direitos Humanos. É tudo um jogo sórdido político, movido por uma ditadura que está sendo aos poucos desmascarada, pois estamos em um estado democrático de direito.

Porém creio que, a comissão será enfim usada para todos em igualdade, causas como pedofilia, abuso sexual, perseguição religiosa, doenças mentais, contaminação por chumbo, torcedores corintianos, brasileiros presos em outros países, deficiência física, índios etc. encontrarão juntamente com as causas já defendidas pela comissão, a sua voz.

Segue outro estudo sobre o Livro O navio negreiro a autora Bárbara Del Rio Araújo. Ela descreve e analisa cada parte e conteúdo do poema, e também cita uma maldição sobre o continente africano, mas sobre outra ótica, como veem estas histórias e ou mitos existem e fazem parte da história e cultura negra:

“Outros autores reconhecem a história bíblica descrita no poema de Castro Alves, mas dão a ela um aspecto místico diz o autor: ‘o aspecto mítico, especificamente é expresso quando o poeta povoa o imaginário lendário acerca da origem (quem são e de onde vem) dos negros que dançam e habitam o interior do navio’:

Quem são estes desgraçados
Que não encontram em vós
Mais que o rir calmo da turba
Que excita a fúria do algoz?
Quem é? Se a estrela se cala,
Se a vaga opressa resvala
Como um cúmplice fugaz,
Perante a noite confusa…
Dize-o tu, severa Musa,
Musa libérrima, audaz!…
(ALVES, 1972, p.180)

A resposta da pergunta sobre a origem desse povo ‘quem são estes desgraçados…’, vem logo na estrofe seguinte, a qual articula junto à esfera mítica do continente africano, o mito cristão relatado no livro bíblico do Gênesis.”
-Bárbara Del Rio Araújo.

Acesse outro estudo que descreve outra versão bíblica para a maldição do continente africano, intitulado “Mito e história encenados no ‘navio negreiro’”, clicando neste link.

Minha motivação em mostrar a verdade do caso Feliciano é acabar com o preconceito e a incitação de ódio que está se instalando no Brasil em torno de um pastor, por causa de uma mentira cruel, que visa apenas questão pessoal de políticos ativistas, oportunistas, estão usando os negros e um pastor como bode expiatório, sem se importar com as consequências sociais. E justamente neste momento histórico tão importante onde os negros conseguiram tanto espaço, onde a igualdade está sendo fortemente consolidada, esses oportunistas agem de má fé utilizando a dor de ambos os lados.

Abaixo o poema Vozes d’África, de Castro Alves, na integra:

Deus! ó Deus! Onde estás que não respondes?
Em que mundo, em qu’estrela tu t’escondes
Embuçado nos céus?
Há dois mil anos te mandei meu grito,
Que embalde desde então corre o infinito…
Onde estás, Senhor Deus?…

Qual Prometeu Tu me amarraste um dia
Do deserto na rubra penedia
— Infinito: galé!…
Por abutre — me deste o sol candente,
E a terra de Suez — foi a corrente
Que me ligaste ao pé…

O cavalo estafado do Beduíno
Sob a vergasta tomba ressupino
E morre no areal.
Minha garupa sangra, a dor poreja,
Quando o chicote do simoun dardeja
O teu braço eternal.

Minhas irmãs são belas, são ditosas…
Dorme a Ásia nas sombras voluptuosas
Dos haréns do Sultão.
Ou no dorso dos brancos elefantes
Embala-se coberta de brilhantes
Nas plagas do Hindustão.

Por tenda tem os cimos do Himalaia…
Ganges amoroso beija a praia
Coberta de corais…
A brisa de Misora o céu inflama;
E ela dorme nos templos do Deus Brama,
— Pagodes colossais…

A Europa é sempre Europa, a gloriosa!…
A mulher deslumbrante e caprichosa,
Rainha e cortesã.
Artista — corta o mármor de Carrara;
Poetisa — tange os hinos de Ferrara,
No glorioso afã!…

Sempre a láurea lhe cabe no litígio…
Ora uma c’roa, ora o barrete frígio
Enflora-lhe a cerviz.
Universo após ela — doudo amante
Segue cativo o passo delirante
Da grande meretriz.

………………………………

Mas eu, Senhor!… Eu triste abandonada
Em meio das areias esgarrada,
Perdida marcho em vão!
Se choro… bebe o pranto a areia ardente;
talvez… p’ra que meu pranto, ó Deus clemente!
Não descubras no chão…

E nem tenho uma sombra de floresta…
Para cobrir-me nem um templo resta
No solo abrasador…
Quando subo às Pirâmides do Egito
Embalde aos quatro céus chorando grito:
“Abriga-me, Senhor!…”

Como o profeta em cinza a fronte envolve,
Velo a cabeça no areal que volve
O siroco feroz…
Quando eu passo no Saara amortalhada…
Ai! dizem: “Lá vai África embuçada
No seu branco albornoz… ”

Nem vêem que o deserto é meu sudário,
Que o silêncio campeia solitário
Por sobre o peito meu.
Lá no solo onde o cardo apenas medra
Boceja a Esfinge colossal de pedra
Fitando o morno céu.

De Tebas nas colunas derrocadas
As cegonhas espiam debruçadas
O horizonte sem fim …
Onde branqueia a caravana errante,
E o camelo monótono, arquejante
Que desce de Efraim

…………………………………

Não basta inda de dor, ó Deus terrível?!
É, pois, teu peito eterno, inexaurível
De vingança e rancor?…
E que é que fiz, Senhor? que torvo crime
Eu cometi jamais que assim me oprime
Teu gládio vingador?!

………………………………….

Foi depois do dilúvio… um viadante,
Negro, sombrio, pálido, arquejante,
Descia do Arará…
E eu disse ao peregrino fulminado:
“Cam! … serás meu esposo bem-amado…
— Serei tua Eloá. . . ”

Desde este dia o vento da desgraça
Por meus cabelos ululando passa
O anátema cruel.
As tribos erram do areal nas vagas,
E o nômade faminto corta as plagas
No rápido corcel.

Vi a ciência desertar do Egito…
Vi meu povo seguir — Judeu maldito —
Trilho de perdição.
Depois vi minha prole desgraçada
Pelas garras d’Europa — arrebatada —
Amestrado falcão! …

Cristo! embalde morreste sobre um monte
Teu sangue não lavou de minha fronte
A mancha original.
Ainda hoje são, por fado adverso,
Meus filhos — alimária do universo,
Eu — pasto universal…

Hoje em meu sangue a América se nutre
Condor que transformara-se em abutre,
Ave da escravidão,
Ela juntou-se às mais… irmã traidora
Qual de José os vis irmãos outrora
Venderam seu irmão.

Basta, Senhor! De teu potente braço
Role através dos astros e do espaço
Perdão p’ra os crimes meus!
Há dois mil anos eu soluço um grito…
escuta o brado meu lá no infinito,
Meu Deus! Senhor, meu Deus!!…

São Paulo, 11 de junho de 1868

UMA VISÃO DE UM CATÓLICO

Por Leonardo Bruno
Título Original: Caso Marco Feliciano: A CNBB não me representa

O deputado do PSC e pastor Marcos Feliciano, atual Presidente da Comissão de Direitos humanos da Câmara dos Deputados,revela muitas limitações intelectuais. Por vezes, ele faz declarações errôneas e infelizes no âmbito da religião, da teologia e da política. Entretanto, o pior vício dele não é o seu discurso. Dentro de um país genuinamente democrático, falar bobagens é um direito constitucional. Ser idiota está amparado por lei. Idiotas é que não faltam na Comissão de Direitos Humanos, atochados de petistas, comunistas, socialistas, gayzistas e abortistas. O deputado Jean Wyllys, a senadora Marta Suplicy e o ex-presidente Lula falam asneiras a granel e até agora, para espanto de alguns, ninguém se escandalizou com isso.

Neste ínterim, Marcos Feliciano é até ingênuo e inofensivo. As acusações imputadas contra ele de "racismo" e "homofobia" não se sustentam pelos fatos. O pior vício de Feliciano foi apoiar a presidente Dilma Rousseff e sua ralé no poder. A mesma ralé que exige sua cabeça numa bandeja. As legiões de fanáticos gayzistas e abortistas estão transformando sua vida num inferno. Ele paga o preço de ter sido idiota útil.

quarta-feira, 10 de abril de 2013

O QUE MEU FILHO FEZ PARA MORRER ASSIM?

Beth-Shalom
Por Renato Aizenman

No dia 15 de novembro de 2012, centenas de veículos de comunicação do Brasil e do mundo reproduziram a notícia distribuída pelas agencias internacionais de que o bebe de um jornalista da BBC havia sido morto num ataque aéreo israelense em Gaza. Junto ao texto, vinha sempre uma foto ou vídeo do pai carregando o corpo de seu bebe e chorando: "O que meu filho fez para morrer assim?".

Em 11/03/2013, o Alto Comissariado da ONU para Direitos Humanos divulgou o relatório de sua investigação sobre o caso, em que atesta: o bebe foi morto por um míssil lançado pelos palestinos contra Israel e que errou o alvo. Assim, segundo a ONU, o bebe morreu pela infelicidade de nascer em meio a terroristas. A BBC ainda não se pronunciou sobre o caso e a mídia internacional, até agora, não parece ter pressa em divulgar a notícia.

sexta-feira, 5 de abril de 2013

PR. MARCO FELICIANO NO AGORA É TARDE, COM DANILO GENTILI


NOTA: Como eu já havia dito em uma comunidade do facebook, eu não concordo com algumas posturas e pressupostos pregados pelo Pr. Marco Feliciano, embora me identifique com o movimento pentecostal em muitos detalhes - abandonados ou negados por muitas denominações históricas. Porém eu não posso dizer que este homem de Deus não tem sido desafiado por Deus e pela sociedade brasileira e a democracia em defender os interesses do que é melhor para o povo. Nesta época de crise moral e sociedade corroída, ele tem sido uma voz na multidão calada e que digladia, dentro do contexto evangélico. É inaceitável que, no momento em que precisamos mostrar a unidade do Povo de Deus, muitos crentes "sem noção" vêm a público nas redes sociais, blogs e nas demais mídias para se juntar a turba enfurecida dos movimentos nazi-comunistas e atacar quem defende a família e o direito da liberdade de expressão. É nossa postura cristã, madura e correta, orar e interceder pelos parlamentares cristãos que estão no congresso nacional e orar por aqueles que, mesmo fora da política partidária, estão engajados politicamente para fazer o debate e anunciar o Reino de Deus.

Por fim, gostaria de deixar para vocês o vídeo do pronunciamento do senador Magno Malta (PTB/ES), no plenário do Senado Federal em defesa do Pr. Marco Feliciano e do exercício sadio da democracia. O senador manda seu recado e como diz minha esposa, deu uma aula do que é democracia e estado de direito. Fico com suas palavras finais neste pronunciamento: "O que é certo é certo, o que é correto é correto, o que é honesto é honesto e é assim nos temos que fazer". Marco Feliciano tem feito o certo, o correto e o honesto na Comissão de Direitos Humanos da Câmara, e eu apoio isso.

RETORNO

Meus caros leitores e amigos,

Após um pouco mais de um mês sem postar nada de novo no meu blog, estou retornando a minha missão de escrever e reproduzir artigos e notícias sobre todos os principais temas que tocam diretamente a minha vida pessoal e o mundo cristão em que eu vivo. Sei que alguns sentiram falta das minhas postagens. Confesso que estive u pouco desanimado, devido aos últimos acontecimentos no mundo cristão brasileiro, que me fizeram desistir - temporariamente - de estar participando da linha de frente do combate.

Mas assim como o consumo de Coca-cola e Guaraná Baré é difícil de deixar, eu não consigo considerar fácil abandonar o meu blog e a minha missão de informar e formar opinião em minha comunidade, trabalho, igreja, cidade e o país onde vivo.

Me perdoem aqueles que me acompanhavam sempre e quero garantir que este retorno vai ser muito bom.

Um abraço a todos e até daqui a pouco com mais alguns artigos.

FUI!!!

CHAMADA

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...