sábado, 2 de julho de 2011

GENIZAH VIRTUAL, JULIO SEVERO, PROTESTANTES DE 64, DITADURA E CALVINISMO: MINHA OPINIÃO SOBRE ESTE IMBRÓGLIO

É Guerraaaaaaa!!!
Por Demetrius Farias

Neste último dia 30 de junho, o irmão Julio Severo publicou um artigo que denuncia a postura extrema que vem tomando o blog Genizah Virtual, que tem adotado contornos de um típico tablóide sensacionalista, assumindo formas, vez por outra, de imprensa marrom, e sendo desagradavelmente ácido em seu humor pejorativo, segundo alguns de seus leitores. Tenho que admitir de forma sincera, quando conheci o trabalho de Danilo Fernandes, o principal responsável pelo Genizah Virtual, eu achei sua proposta bem interessante, com suas denuncias ao mercantilismo evangélico e a teologia da prosperidade, além de críticas pertinentes a muitas práticas estranhas ao evangelho de Jesus Cristo. Porém, de alguns meses para cá, o Genizah Virtual tem dado voz e vez para articulistas com posturas teológicas pouco saudáveis. Embora Danilo Fernandes assuma uma postura de cristão conservador, membro de uma igreja presbiteriana com forte membresia estrangeira (não tenho certeza, mas não é ligada a Igreja Presbiteriana do Brasil - IPB), ele "assina embaixo" dos artigos de seus colaboradores que, apresentam tendências das mais diversas, incluindo matizes de pensamentos mais tradicionais. Todavia, uma grande parte dos colaboradores, incluindo um que conheço pessoalmente e reside em minha cidade, são defensores de uma teologia liberal mais disfarçada, defendendo movimentos apelidados de "reinistas" e "subversivos", alinhados com visões de mundo de cunho socialista, e apoiadores de movimentos como o da "Igreja Emergente", "Nova Cristandade", "Teologia da Libertação (Missão Integral)", "Evangelho Social", entre outros diálogos entre a "Cruz e Karl Marx", entre o Evangelho e a "Cultura", entre os Fundamentos dos Apóstolos e alternativas visões e definições do que é a Igreja. Em uma realidade mais próxima de mim, estas coisas não passam de cortinas de fumaça para esconder crentes desajustados, fugidos de disciplina espiritual de suas antigas comunidades, e que, com "raivinha" de seus antigos líderes, se escondem em "guetos" autodenominados de "verdadeiro cristianismo primitivo", "igrejas inclusivas" e toda sorte de infiltrações pós-modernas. Não é de hoje que noto um nítido rompimento de limites do Genizah, exagerando nas críticas da chamada "apologética com humor", que na verdade tomou forma de puro escárnio, sem poupar ninguém, de acordo com o que seja considerado como pentecostal demais, neo-pentecostal demais, tradicional demais, ou que, de alguma forma, esteja em desacordo com o pensamento geral do articulistas mais ativos. Entre os alvos recentes figuram pessoas como o Pr. Silas Malafaia (ele tem mesmo pisado na bola ao se juntar a turma da prosperidade), O Ministério Diante do Trono e seus principais membros, a Igreja Batista da Lagoinha, a Igreja Universal e Edir Macedo, e o Ap. Renê Terra Nova e a MIR. Alguns destes, pode-se dizer que merecem severas críticas, mas o tom do Genizah tem sido de um mal gosto terrível. Sendo este, por mim considerado, o menor dos problemas, pois muitos colaboradores do Genizah tem demonstrado alinhamentos muito próximos do liberalismo, alguns abraçam a invasão pós-moderna na igreja, e outros namoram ou são casados com um evangelho estranho, muito familiarizado com o socialismo e a teologia da libertação. Dentre os artigos mais recentes, onde a perda de limites e do bom senso se manifesta ao denegrir a imagem de um dos mais respeitados líderes batistas do Brasil, o Pr. Enéias Tognini, é uma reprodução da matéria da revista Isto É, escrito por Rodrigo Cardoso, que louva o ecumenismo, e a ação de evangélicos esquerdistas presos durante a Ditadura Militar de 64, enquanto o Brasil estava prestes a cair nas mãos dos comunistas. O artigo pinta os protestantes da época como delatores e informantes dos militares, cumplices de tortura e todas as barbaridades cometidas naquele tempo. O Genizah reproduziu a matéria e fez referência a um outro artigo publicado vinte dias antes por um de seus articulistas, tratando de uma visão teológica que repreende quase a totalidade dos evangélicos de 64 em apoiarem os militares, como se todos eles soubessem que a tortura era existente, e como se o governo fizesse questão de divulgar isso (quanta bobagem infantilóide!). Mais irritate, e ao mesmo tempo, engraçado, e as vezes vergonhoso, é ler os comentários de gente opinando sobre um contexto de que nem eram nascidos ou que ainda estavam nas fraudas, como se os cristão fossem serviçais dos militares, e isto se configurasse um vergonha tamanha que justificasse o abandono de suas igrejas (só o dedinho que os emergentes querem para botar fogo no que julgam ser a falsa igreja).
A história toda, apenas pela publicação da Isto É, é uma vergonha, ao expor falsamente os evangélicos do país, querendo associá-los à Ditadura Militar, induz a conclusões errôneas: fazer parecer que nosso discurso é preconceituoso como o de Jair Bolsonaro, para com isso atrair simpatia a causa gayzista e fazer com que o governo ou os políticos da base aliada, se enfureçam conosco. Já pensaram no que isso poderia provocar? Associar evangélicos com os militares da ditadura e assim nossa voz ser calada e enfraquecida, é um excelente meio de apoiar o PLC 122. Mas mais nefasto que isso, é meia dúzia de evangélicos ditos "subversivos" (não se entenda com a conotação que daria um militar da ditadura) coroarem esta mentira embasada em falso denuncismo do Concílio Mundial das Igrejas (CMI), orgão nitidamente de caráter ecumenista, socialista, liberal e apoiador de movimentos de esquerda, jogando irmãos contra irmãos, em prol de uma teologia anti-bíblica.
A reação foi logo imediata. Julio Severo, blogueiro famoso entre os cristão internautas por denuniar ameaças contra os evangélicos do Brasil e do mundo, como a Agenda Gay e os movimentos em favor do aborto e diretos da mulher, publicou dois artigos denunciando o Genizah e a matéria da Isto É (veja aqui e aqui). Porém, suas críticas ao falso calvinismo de Danilo (associação indevida e que já foi retificada pelo Julio), aparentam lançar todos os calvinistas em uma vala comum, o que me desagradou muito, seja por conivência com as posições dos esquerditas, ou por corporativismo. Aqui, no Blog do Darth Metrius, eu sempre reproduzo artigos do Julio Severo, e tenho gostado muito da maioria das coisas que leio, tanto que indico as mesmas para os meus leitores, porém nestes casos, tenho ficado muito preocupado com uma associação indevida que se formou na cabeça dos leitores do Julio Severo e outros, onde o Calvinismo é visto como base filosófica cristã para apoiar esquerdistas e homossexuais. Isso é um perigo por demais nocivo. Fora isto, depois de conversar com o Danilo Fernandes, por e-mail, que me esclareceu alguns pontos importantes, um dos quais eu já sabia anteriormente, tenho extensas reservas quanto aos adjetivos dados ao Danilo, como esquerdista e liberal, já que nunca li coisa grave o suficiente que pudesse qualificá-lo como tal, salvo os seus colaboradores. Entretanto, Julio Severo ganha munição contra o Genizah e Danilo Fernandes, devido ao silêncio deste. Como diz o ditado: "Quem cala, consente!" 
Assim como eu não apoio a tendência tomada pelo Genizah, também não posso aceitar passivo a associação que é feita por Julio Severo (embora ele já tenha explicado-me que não é o caso) e os leitores de seu blog, entre este evangelho progressista e o calvinismo. Conversei com Julio Severo no Facebook sobre o assunto, e ele me esclareceu que a sua intenção é "cutucar" a ferida e desfazer um suposto corporativismo entre os calvinistas conservadores que não denunciam o Genizah e seus colegas, que arrotam um calvinismo "verdadeira e puro". Longe de fazer como é moda hoje, e sair dando tiros no Danilo por isso, sou obrigado a dizer que o tom de Julio Severo também não é correto neste ponto. Mas também sou obrigado a admitir que ninguém mais, além dele, é tão incisivo e barulhento, ao mostrar a desgraça que é este evangelho "subversivo", que agora virou modinha entre os crentes mais jovens e os que estão "decepcionados com Deus e a Igreja", e que agora andam propagando a ideia como se fosse a "invenção da roda cristã". Mas fica a pergunta: Se o calvinismo está para para Danilo e Genizah, então é certo dizer que o arminianismo e o evangelho verdadeiro está para Julio Severo e os que concordam com ele? Penso que não. Assim como o calvinismo não é exclusividade de presbiterianos e reformados, o "progressismo" de Jaime Wright, pastor da Igreja Presbiteriana Unida (IPU), também pode ser encontrado em meios batistas e arminianos, por exemplo. É uma questão lógica: Ser calvinista não significa que o calvinismo é condutor dos crentes ao esquerdismo. Por exemplo: Se a Se a maioria calvinista do CMI são esquerdistas, o são pelo fato de terem aceito o liberalismo. A grande doença, aqui, é o liberalismo, a neo-ortodoxia e o progressismo. Entre as trincheiras dos hereges de hoje estão centenas de arminianos, e nem por isso eu posso dizer que foi o arminianismo que os fez esquerdistas, ou que é típico a um esquerdista ser arminiano, como o alguns comentaristas anônimos do Julio Severo dão a entender sobre os calvinistas.
É bom que se diga a todos, que as mais recentes besteiras, ditas no meio evangélico atual, vem de denominações arminianas e históricas renovadas, com destaque para as batistas, como o Ministério Internacional da Restauração, a neo-pentecostal Renascer, algumas Assembléias de Deus, entre outras. Dito isto, posso jogar todos os batistas, assembleianos, evangélicos independentes, e outros crentes de confissão arminiana no mesmo saco dos defensores da Teologia da Prosperidade, ou mesmo do liberalismo teologico (que não vê fronteiras denominacionais)? É obvio que não!
TEMOS QUE, AGORA MESMO, EVITAR AS MÁS INTERPRETAÇÕES E FALSAS ASSOCIAÇÕES.
Como presbiteriano e calvinista, sou obrigado, por moral e consciência a denunciar os erros e desparates do Genizah, que no afã de proteger a fé, que acabou descambando para a falta de temor e ao abraço a discursos, no mínimo, duvidosos, de seus articulistas, que chegaram a escrever tamanhas asneiras ao ponto de orientar casais inflamados a pecar, para evitar a "hipocrisia" mental que encobre desejos carnais, apoiam união gay e PLC 122, além de um que defendeu a liberação da maconha (pasmem).
Entretanto, eu não posso ver o nome de João Calvino, dos reformados e dos presbiterianos deste país, ser jogado na lama e ficar quieto. A IPB, a maior denominação presbiteriana do Brasil, e um dos últimos bastiões da pregação cristã reformada, protestante, verdadeiramente cristã e livre dos modismos e modinhas gospel do mundo de hoje, não aprova o PLC 122, não aceita a União Civil entre pessoas do mesmo sexo, não concorda com a Teologia da Prosperidade, não aceita a Teologia Liberal e Progressista, Não apoia partidos políticos e nem movimentos esquerdistas ou direitistas, Não aprova mais pastores ligados a maçonaria, entre outras atrocidades teológicas e falsas. A IPB assim como outras igrejas calvinistas, tem como símbolos de fé as Confissões de Fé de Westminster ou a Confissão Belga, os Catecismo Maior e Menor de Westminster ou o Catecismo de Heidelberg. As igrejas de confissão reformada, sejam presbiterianas, batistas, congregacionais, etc, seguem uma teologia que fundamentou e solidificou o Protestantismo nos anos seguintes ao advento da Reforma, sendo marca da ala mais forte do movimento. Se hoje, no Brasil, o arminianismo está em moda, é um fenômeno que não diminui ou desmerece o calvinismo como um teologia verdadeiramente cristã, tendo em vista que o arminianismo foi condenado, no século XVII, no Sínodo de Dort (Holanda), como heresia. Qualquer tentativa de afirmar que uma postura verdadeiramente calvinista se alia a questões levantadas pelo socialismo e o comunismo, é uma mentira do inferno. Em nenhum momento, na História da Igreja, igrejas presbiterianas ou de fé reformada, verdadeiramente comprometidas com a Escritura, apoiaram movimentos progressistas. Nos casos como a Igreja Presbiteriana dos Estados Unidos, que recentemente aprovou a ordenação de pastores homossexuais, são exemplos de igrejas que abraçaram a teologia liberal e a neo-ortodoxia, deixando de lado a verdadeira pregação do evangelho. Isso é fato apenas em igrajas presbiterianas e reformadas da Europa e America do Norte? Os luteranos europeus estão afundados em liberalismo e ecumenismo, as igrejas batistas também estão morrendo, nos Estados Unidos a coisa não é diferente, os anglicanos do Reino Unido também assassinam a teologia com seu progressismo e aqui no Brasil, vejo com olhos nervosos este mesmo caminho tomando conta da nova geração de evangélicos e protestantes.
Desta forma, fica difícil mater um discurso apologético e de defesa da fé, atacando-se praticamente os frutos da Reforma Protestante, associando-os a esta corja de "novos cristãos" hereges e suas doutrinas cheias de filosofia e pós-modernismo, sem nenhum conteúdo bíblico. Se passo agora a denunciar o Blog Genizah Virtual e seu "socialismo cristão", não posso ficar quieto e deixar de puxar a orelha de Julio Severo e sua crítica, pertinente, mas preconceituosa quanto a um suposto corporativismo calvinista. Isso não!
A verdade é que, gente séria como o Pr. Mauro Meister, por exemplo, ou os professores do seminário Andrew Jumpe não iriam perder tempo com os colaboradores do Genizah. O que é o Genizah? O que é o Blog do Julio Severo? Quem é mesmo Danilo Fernandes? Que palhaçada é esta agora? Nada que a pregação verdadeira do Evangelho do Senhor Jesus Cristo não venha a desnudar e revelar os erros e mentiras espalhados por esse Brasil, pela boca de homens de Deus, como todos os verdadeiros pastores da IPB e de outras igrejas sérias deste país, que o  fazem domingo após domingo, ao proclamar a Cristo, semana após semana, nas igrejas, pontos de pregação, praças e vilas ribeirinhas. Mas mesmo assim, sempre haverá quem combata estas heresias e mentiras, e para tal os mesmo que citei como exemplos de homens de Deus, também o fazem agora, como no caso do Blog O Tempora! O Mores!.
Para finalizar, aconselho a leitura do artigo publicado pelo Julio Severo em seu Blog (http://juliosevero.blogspot.com/2011/06/genizah-esculacho-pro-socialismo.html), de autoria de Edson Camargo, sobre o Genizah e a polêmica em torno dos protestantes e os militares.

Deus abençoe a todos.

Um comentário:

  1. Olha Demétrius,meus parabéns pelo seu Blog imparcial,transparente e de alto nível.

    Durante muito tempo eu fui um seguidor,admirador e colaborador do Genizah,mas pelas posições que você citou acima eu deixei há um tempo.
    Eles não passam de articulistas e aproveitadores,sobrevivem de escândalos,e dão mais ênfase a esses para que o Blog tnha um certo sucesso,e não estão nem aí em noticiar,denunciar ou mesmo esclarecer,eles querem é causar polêmica a atrair atenções,até em assuntos mais sérios,como o recente caso da"igreja"lésbica,homossexuais"crentes",e até comparando a marcha para Jesus com a parada gay de São Paulo,e com a marcha da maconha,como se tais eventos tivessem a mesma conotação,e em uma matéria que mostra a Igreja Presbiteriana dos Estados Unidos aceitando homossexuais,a qual escrevem;"Presbiterianos americanos aderem à boiolagem",dando a crer na matéria que toda a igreja Presbiteriana americana estaría nessa situação,puro sensacionalismo mentiroso e de baixíssimo nível,eu não sou Presbiteriano mas eu fiquei muito chateado lendo essa matéria,ainda mais que o Danilo diz ser um presbiteriano.
    Nas matérias vemos claramente que eles não estão nem de um lado,nem de outro,muito menos da igreja de Cristo,mas sim da polêmica e do sensacionalismo disfarçado de"humor cristão",embora eu perceba um certo legalismo na conduta de suas matérias,eles alegam ser contra.
    Existem alguns equívocos no meio evangélico que tem que ser denúnciados,mas por pessoas certas,já o Genizah coloca isso como um todo,e eles se colocam como se estivessem dentro de uma teologia"sadía",mas que na verdade não passa de um"desigrejismo",o qual eles até incentivam,e ainda se entitulam"reformados",coisas as quais suas atitudes os denúnciam que não o são,pelo baixíssimo nível de suas matérias.
    Eu sou contra algumas atitudes do Pr. Silas Malafaia,sua parceria com o Cerullo e Murdook por exemplo,tem algumas coisas que não concordo com o Terranova,os sacríficios em nome da prosperidade na IURD...,entre outros shows do meio gospel,que são assuntos que o Genizah usa para ter seus leitores,mas não posso simplesmente abrir um site e viver em função disso,confundindo as pessoas e colocando tudo que não concordo como se fosse um espetáculo bizarro e engraçado,e maquiando tudo isso de teologia saudável,e existem pessoas que são novas na fé e isso trará confusão a elas,e teremos parte nisso com certeza.

    Meu nome é Danielison de Oliveira,sou membro da 1ª Igreja do Evangelho Quadrangular de Angatuba/SP
    danielison4oliver@gmail.com

    Obs:não consegui postar com minha conta do google.

    ResponderExcluir

OBRIGADO PELO SEU COMENTÁRIO!

CHAMADA

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...