sexta-feira, 11 de junho de 2010

OS ATEUS COITADINHOS! INVERTEDO QUEM PERSEGUE A QUEM.

A Folha de São Paulo publicou uma entrevista de página inteira com Daniel Dennett, em 10 de maio de 2010, a propósito de uma visita que fará ao Brasil em novembro deste mesmo ano. Dennett é um dos mais famosos novos ateus, ou neo-ateístas, que vêm sacudindo o mundo com declarações bombásticas contra religião; mais especificamente, contra o cristianismo. Ao lado de Richard Dawkins, Samuel Harris e Christopher Hitchens, completa o quarteto nefasto conhecido como “Os Quatro Cavaleiros do Apocalipse”, pois lembram aqueles que despejam o flagelo e perdição sobre a humanidade.


Dennett, que chama na entrevista a crença em Deus de “um ato de desespero”, criticando e encurralando Francis Collins, ex-chefe do programa de pesquisa do Genoma Humano, surpreende ao afirmar que os ateus não são respeitados, mas perseguidos. Chega a ser hilária, a afirmação do Dennett, de que , “... os ateus estão mais ou menos na mesma posição em que estavam os homossexuais nos anos 1950, ou seja, se você admitir que pertence a esse grupo, sua vida está arruinada”. Quem está minimamente a par do que acontece nos Estados Unidos e no mundo, sabe que isso não é verdade, mas o oposto, sim. Os criacionistas são perseguidos, ridicularizados, escorraçados e expulsos das comunidades acadêmicas, independentemente de suas contribuições ao progresso do conhecimento e da ciência. Basta ver o filme “Expelled”, para constatar o que está realmente ocorrendo na academia (Disponível no YouTube, legendado, em 10 segmentos).

Coitadinho dos ateus... Em vez de perseguidores, viraram perseguidos. Devemos, agora, aflorar os nossos mais profundos sentimentos de piedade e comiseração, solidarizando-nos com a raça. Quem sabe algum parlamentar brilhante, da seara tupiniquim, não se levanta e inventa um projeto-lei semelhante ao heterofóbico 122/2006, proibindo que se fale contra os ateus – a nova minoria discriminada.

Não vou entrar no mérito da companhia que o Dennett escolheu para se identificar, cada um sabe a quem se comparar, mas querer fazer o mundo de bobo, é demais. O pior é que ele consegue engajar alguns! Em 11.05.2010, a mesma Folha de São Paulo, repercutindo a entrevista do Dennett , do dia anterior, sai com um editorial na segunda página do primeiro caderno com o título: “Ateus e Religiosos”. Nele, a voz oficial do jornal diz: “aquilo que a princípio parece um exagero ganha contornos verossímeis quando se leva em conta a disputa particular entre ateus e criacionistas nos EUA”. O editorial continua, condenando os 45% da população americana que “leva a Escritura ao pé da letra”. Esse pessoal, de acordo com a Folha, radicaliza “a ponto de cercear a livre manifestação de idéias”. Durma-se com um barulho desses! Reclamação de que a evolução e o ateísmo não têm possibilidade de terem livre expressão?

A bem da verdade, o editorial condena os “militantes da descrença, que exageram ao negar a possibilidade de reconciliação entre fé e razão científica”. Mas saio da leitura do editorial com a nítida impressão que a estapafúrdia afirmação de Dennett foi acolhida.

Traduzi, há algumas semanas na Universidade Presbiteriana Mackenzie, duas palestras do cientista Dr. Scott A. Minnich, especialista em microbiologia, com uma folha corrida extensa de trabalhos e publicações científicas. Entre outras coisas, ele dedicou-se às pesquisas sobre o vírus Yersinia Pestis (da peste bubônica), o flagelo bacteriano (motorzinho que proporciona a movimentação da célula), e o Sistema de Secreção Tipo 3 (TTSS – utilizados como “micro moto-boys”, para entrega de proteínas, nas células). Dr. Minnich demonstra que ao adentrar este campo da micro biologia, com conhecimentos e equipamentos que só existem de algumas décadas para cá, fica cada vez mais clara a evidência de inteligência e propósito por trás dos organismos. Argumentando pelo Design Inteligente, à semelhança de Michael Behe e outros, ele aventa a possibilidade de que se Darwin possuísse esse conhecimento, talvez não tivesse apresentado sua teoria, que vai ficando a cada dia mais difícil de ser sustentada, cientificamente.

Dr. Minnich aplicou os últimos 20 anos de sua vida em pesquisas de tanto valor científico, que faz parte de vários comitês governamentais e missões especiais dos Estados Unidos, destinadas a examinar e estudar defesas contra eventuais guerras químico-bacteriológicas. É esse cientista, entretanto, que declarou em uma das palestras, como era alijado de encontros científicos e recebia rejeição de colegas, em puro preconceito, por sua crença no Criador. Qualquer aluno de escola de primeiro grau sabe que a visão majoritária, no mundo da ciência é a evolucionista. A academia fecha-se monoliticamente em suas premissas, recusando-se a testar qualquer hipótese que fuja às suas pressuposições, postuladas como fatos comprovados. E agora vem o Sr. Dennett dizer que os pobrezinhos dos Ateus é que são discriminados. Só pode ser uma piada de mau gosto.

O Discovery Institute, organização que propõe o Design Inteligente como contra-ponto à teoria da evolução, relaciona vários casos de cientistas perseguidos por sua persuasão na subjacente inteligência que contextualiza o universo físico. Entre esses, os cientistas David Coppedge (NASA), Guillermo Gonzalez (Universidade de Iowa) e Richard Sternberg (Smitsonian Institute). Isso sem falar em inúmeros alunos de cursos de graduação e pós-graduação que têm suas pesquisas impedidas ou interrompidas por não se encaixarem no molde politicamente correto da academia, como é o caso de Bryan Leonard, na Ohio State University. Além disso, desde 2002 a American Association for the Advancement of Science decretou que a teoria do Intelligent Design não é científica, impedindo a mente inquisitiva e os estudos que sempre caracterizam e promoveram o avanço da verdadeira ciência. Quem procura tapar os olhos e apresentar apenas uma visão ao mundo, impedindo as demais? Quem está perseguindo a quem?

Ainda bem que não estão conseguindo calar a todos. O site “A Scientific Dissent from Darwinism” traz uma relação de mais de 600 cientistas, de todo o mundo, que, entre outras coisas, declaram o seguinte: “somos céticos quanto os dados apresentados em favor de mutações randômicas e quanto à seleção natural como responsável pela complexidade da vida. Um cuidadoso exame das evidências apresentadas para a teoria de Darwin deve ser encorajado”. A relação completa desses cientistas pode ser baixada em botão específico, no site.

Os que acreditam nas Escrituras, como Palavra de Deus inerrante, reconhecem essa fonte de inteligência como emanada do Deus Criador, que interage com a sua criação na pessoa do seu filho, Jesus, agente da criação (João 1.1; Romanos 11.36; Colossenses 1.15-17) e “pela fé, entendemos que foi o universo formado pela palavra de Deus, de maneira que o visível veio a existir das coisas que não aparecem” (Hebreus 11.3).



Solano Portela
Post Scriptum: O Prof. Enézio E. de Almeida Filho lembra, em seu post sobre esta mesma entrevista, que o Dennett, em seu livro "A Perigosa Idéia de Darwin", propõe uma "solução final" para os crentes em subjetividades religiosas - colocar a todos em uma jaula no zoológico... Nada como ser benevolente para com os que pensam diferentemente! Dennett posa de santinho e perseguido, mas tem as garras e a língua bem afiada!

--------------------------------------------------------------------------------

Publicado em 11 de Junho de 2010, no Blog do Genizah (http://www.genizahvirtual.com), e escrito por Solano Portela (http://tempora-mores.blogspot.com/2010/05/os-ateus-coitadinhos-invertendo-quem.html).

2 comentários:

  1. Prezado, Demetrius.

    Você parece se identificar perigosamente com qualquer coisa que defenda seus princípios morais, desde que seja uma defesa apaixonada (posso dizer que essa é uma característica dos textos que você reproduz porque já li vários dos seus posts) o que determina que não importam os argumentos utilizados.

    Ao contrário do que você acredita, eu concordo que a visão da maioria seja a criacionista, pois se você somar cristãos católicos, cristãos protestantes, judeus e islâmicos verá que somos, sim, a grande maioria. Isso para citar religiões que eu tenho certeza absoluta que são monoteístas e criacionistas.

    Se há de fato uma tendência no meio ciêntifico de excluir teorias é porque ainda somos, e muito, positivistas. É preciso testar e reproduzir uma experiência para considerá-la válida.
    Sendo assim, creio ser um tanto perigoso abrir a guarda e permitir que sejam conduzidos e validados todos os estudos que não seguem esse rigor cientifico de experimentação (já que não possuímos meios eficazes parra tais experimentos), pois ficaremos inundados de teorias que nada mais são que expeculação.
    Sei bem que a propria teoria evolutiva não pode ser comprovada cientificamente, mas se nem mesmo ela (que se baseia em longa e criteriosa observação e que se mostra plausível a partir do aspecto da adaptação) tem o aval geral por que teorias das mais diversas correntes o teriam? Se assim ocorrer poderemos nos deparar com validações de teorias que afirmam que na verdade somos uma espécie alienígena muito bem adaptada vinda de outra galáxia que perdemos nosso planeta original devido ao nosso comportamento destrutivo... além de outros absurdos...

    Sob outro aspecto, quem se afirma publicamente ateu, de fato, sofre algum tipo de preconceito. Tenho amigos ateus e, mesmo sendo vigilante quanto ao meu comportamento, me pego surpreso e até "revoltado" por alguém ser ateu, pois ainda não me cabe a idéia de alguém simpplesmente não acreditar em Deus e por conseguinte não precisar dele. Então, voltando, se eu homem cabeça aberta, amigo de ateus ainda os vejo vez por outra com restrições quanto mais os outros!

    Não sou a favor desse fulano entrevistado por Folha, nem a favor do ateísmo em geral, mas sou contra o sarcasmo com o qual o autor do texto se refere ao assunto.

    Evangélicos costumam errar num ponto comum: acham que o fato de uma outra pessoa ser evangélica dá a ela toda a autoridade. Ou seja, se um cientista é evangélico, então ele é o melhor; se um político é evangélico, então ele é o melhor; se um blogueiro é evangélico e fala contra um ateu (que diga-se de passagem só comprova a discriminação que o outro diz sofrer), então ele é a voz da verdade!

    Acho que todos podem e devem expressar livremente suas opiniões pessoais, mas quando se trata de reproduzir opniões alheias creio que deve-se ter o cuidado de não desligar o botãozinho do senso crítico e retransmitir idéias de preconceitos travestidas de justa indignação.

    É isso, meu caro.

    ResponderExcluir
  2. Sou ateu convicto, sei o quão terrivel é viver ameaçado , perseguido e apontado como um emissário do inferno!
    Fui um cidadão que acreditava em deus, mas sempre desde pequeno questionava as atitudes do lider religioso quando ele me abraçava e aos meus coleguinhas na catequese pois as presenciei,minha mãe só faltava abrir minha cabeça para por deus la dentro.
    fui muito contestador, não admitia contradições, via no ensino escolar que mentiras eram colocadas nos livros e deviamos aceitar, até hoje se ensina mentiras ao povo de forma oficializada pelo estado e é ai que pergunto que estado!Estado de direito e democrático, mas onde esta o direito e a democracia se não a vivenciamos senão no papel, carta magna( constituição) que dizer então das escrituras sagradas e dos deus-es ,demonios, das farças , mentiras, contradições,injustiças, mortes , guerras, escravidão, miséria e terror provocados por fundamentalistas e fanáticos tudo em nome de que? ( de uma ilusão) de uma idéia criada para impor medo e através deste medo se obter o poder ,dominio e autoridade sobre os demais como ocorre a séculos!
    A aceitação e alavagem cerebral tem inicio ja dentro de casa, somos impedidos de ser livres após nacer e por nossos próprios pais ,eles tambem vitimas inconcientes acreditam que transmitir esta crença e estes ensinamentos de seus deus-es possam ser bons,mas a realidade é o inverso é a transmissão de um vírus nocivo que os pais retransmitem aos filhos e este mal permanece geração após geração!
    Que fazer!
    Se dediquei minha vida a buscar a razão, chega então o momento da decisão! aconteceu, agora sou ateu! então pergunto tenho culpa?
    Não naci ateu,sou feliz por conhecer a razão em essencia, ja não sou apenas ateu, sou humanista e vou além!
    Ao assumir tal posição, quando comecei a escrever iniciaram-se os ataques, minha familia os mais fanáticos queriam me internar em um hospicio por dizer que para mim deus não existe, não é diferente da época da inquisição não!
    Fui preso em uma cidade do litoral do paraná porque tocava uma boate, veja-se que não tinha nada de errado,mas todos sabem que sou ateu e em uma cidade onde todos inclusive as autoridades publicas são religiosos o que ocorreu foi que na realidade fui preso por ter cometido um pecedo,um insulto a suas orientações religiosas, na lei fui enquadrado como que a boate era um local propicio a favorecer a prostituição!Póde?
    Seis dias de cadeia, para mim que nunca fui preso foi uma tremenda experiencia convivi ali com seres humanos, não com criminosos !
    O pior foi o lado comercial e a repercução,falencia,fechei as portas ,isto sem contar os imensos prejuisos,ja faz algum tempo que isto ocorreu! Estou me defendendo ainda, ja gastei uns 12 mil com advogado criminal e se não tenho como!
    Preconceito aida leva centenas de pessoas inocentes para a cadeia neste país!
    Onde estão os estudantes e lideres de movimentos do povo, onde esta o direito humano!
    Onde estas tu verdadeira democracia!
    Vivo alerta, de momento para outro a vida de um ateu parece não ter valor.

    ResponderExcluir

OBRIGADO PELO SEU COMENTÁRIO!

CHAMADA

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...