quinta-feira, 14 de abril de 2011

A PROFECIA, O ESCOLHIDO E O EQUILÍBRIO: "Uma Profecia Mal Interpretada pode ser"

Por Darth Metrius e Darth Stuart

Quando se pensa que já se viu de tudo em The Clone Wars e que nada mais é novidade, em uma pequena reviravolta, as coisas mudam drasticamente. E desta vez a novidade foi pra lá de dramática. Perto do fim de sua terceira temporada, Star Wars: The Clone Wars vem com mais uma situação para deixar todos os fãs desconcertados. A série traz uma interpretação pessoal sobre a Profecia Jedi do "Escolhido". A proposta desta terceira temporada, Segredos Revelados, é mostrar tudo aquilo que supostamente seriam lacunas sem resposta, e aceitas como fatos abertos a toda sorte de especulação.

Dentre as muitas e as mais intrigantes interrogações da Saga, desde que Star Wars Episódio I - A Ameaça Fantasma (1999), a Profecia Jedi sobre o "Escolhido", tem sido um dos mistérios mais intrigantes da Saga, gerando especulações das mais diversas, e pondo em debate se realmente Anakin Skywalker, é o objeto da profecia, ou seu filho, Luke, deve receber o título de "The Chosen One". Nos capítulos "Overlords", "Altar of Mortis" e "Ghosts of Mortis", The Clone Wars praticamente fecha a questão sobre quem é o "Escolhido" da Força, qual a natureza de sua missão, sua tarefa a cumprir no universo.

Neste artigo, pretendo abordar todos os possíveis aspectos da Profecia Jedi sobre o "Escolhido" e relatar como The Clone Wars fecha o enigma e aponta as possíveis interpretações da antiga predição, que ao meu ver, e como na análise do Mestre Yoda, em Star Wars Episódio III - A Vingança dos Sith, pode ter sido interpretada de forma errônea pelo Conselho Jedi, a gerações.

Séculos após séculos, os jedi tinham uma concepção toda pessoal sobre a Força e o que viria a ser o seu Equilíbrio. Para a Ordem Jedi, o Equilíbrio da Força não significava que deveria existir um balanceamento de poder entre o Lado Luminoso e o Lado Negro, nem mesmo que deveria haver um equilíbrio entre os praticantes dos dois aspectos da Força, seja em poder ou em número de devotos. Para um jedi, o Equilíbrio da Força se dava na medida em que o Lado Luminoso da Força trouxesse a harmonia, a paz e a ordem na Galáxia e, consequentemente, em todo o Universo. Se o Lado Negro da Força podia lançar tudo na desordem e no caos, então sua supressão deveria ser almejada, pois manteria o Universo em estabilidade e livre de influências malígnas. Tal entendimento é perfeitamente lógico e aceitável, tanto que os jedi sempre entenderam o Equilíbrio da Força dentro destes termos. Mas será que realmente esta era a interpretação correta sobre o equilíbrio da Força? The Clone Wars sugere que não. Se não, façamos uma análise. Em um diálogo entre mim e meu colega e aprendiz no Portal Universo Star Wars, Darth Stuart, ele faz um resumo interpretativo pessoal que nos faz recordar de alguns detalhes importantes. Ele escreve:

"E agora todos nós fomos presenteados com esse novo arco que revela mais segredos a respeito do escolhido e o seu papel. Nós acompanhamos a carreira de Anakin Skywalker com grande entusiasmo e vimos se ele era mesmo o escolhido; muitos até um tempo atrás duvidaram disso mas esse arco em Clone Wars põe fim a esse debate mostrando que Anakin iria mesmo trazer equilíbrio a Força. Eu tenho a minha interpretação pessoal do que ocorreu em Mortis e como isso afetou a Saga, e vou compartilha-la com vocês. Eu encaro Mortis como o lugar onde a Força se originou, e os seres que a controlam, o Pai, a Filha e o Filho serviram como guardiães desse local sagrado. A Filha representava o Lado Luminoso, limpo e inculpe, o Filho representava o Lado Negro, terrível e cruel, o Pai era a entidade que controlava esses seres dando equilíbrio ao Universo. Eu vejo Mortis como um Teatro do Universo, mostrando o que iria acontecer no futuro como consequencia das ações do "Escolhido". Nós vemos o Lado Luminoso, representado pela Filha, sendo destruído e a ascenção do Lado Sombrio, representado pelo Filho. E agora nesse ultimo episódio vemos o Lado Sombrio sucumbir juntamente com quem equilibrava a Força, representado pelo Pai. Nesse mesmo episódio fomos presenteados pelas visões que o Filho mostra para Anakin, o resultado de suas ações, fazendo com que Anakin fosse para o Lado sombrio (Uau! Ele foi duas vezes!). Mas o Pai interveio e apagou da memória de Anakin o que o Filho tinha lhe mostrado. Com relação ao que aconteceu em Mortis vemos o futuro da galáxia, a Filha morre e o Filho fica mais forte – Os Jedis são destruídos e o Império surge. O Pai se sacrifica para matar o Filho possuído pelo Lado Negro – Darth Vader se sacrifica matando o Imperador enquanto este o eletrocutava com os relâmpagos da Força. O Equilíbrio volta a reinar, sem o Lado Luminoso, sem o Lado Negro e sem quem os equilibrava, Mortis desaparece para sempre – Darth Vader tem a sua rendenção e volta a ser Anakin Skywalker, o Lado Negro desaparece juntamente com o Escolhido e Luke Skywalker ressucita o Lado Luminoso. Esse episódio fez um elo do Episódio III com a Trilogia Clássica de uma forma fantástica como nunca antes. Não conectou apenas historias de personagens, mas conectou a História da Força neste Universo e como o Escolhido desempenharia um papel crucial para o futuro da Galáxia."

Já em minha visão pessoal, a realidade - ou ilusão - de Mortis se dá de forma mais objetiva. Entretanto, curiosamente, esta objetividade é um reflexo do que acontece naquele minúsculo planeta canalizador da Força, que transparece uma fantasia da qual qualquer mortal da galáxia assim o definiria, mas que está intimamente ligada com a realidade. É o Teatro de que Darth Stuart fala.

Primeiro ponto importante a se entender: O que é Mortis? Mortis é um planeta anão, situado na Orla Exterior, mais precisamente no sistema Chrelythiumn, na região do Wild Space, onde também fica o sistema de Kamino. O planeta é oculto por um monolito que o envolve e o protege do espaço externo. O monolito, até onde se sabe, tem cinco quilômetros de extenção para todos os lados, e a mesma medida na altura e profundidade, a partir de sua linha média. Segundo o Pai, esta engenharia foi feita para isolar Mortis e conter seus filhos do restante da Galáxia, mantendo-a a salvo de seu potencial destrutivo. Dentro do monolito, o planeta vive como se estivesse em outra dimenção, sendo submetido a outras leis físicas e fora do espaço-tempo dos demais planetas. Sua origem e natureza são desconhecidas, mas, pelas palavras de Qui-Gon Jinn, aquele mundo é um conduite da Força e um Imã, Irradiando e atraindo a Força na Galáxia. Com isso não podemos dizer que a Força tem origem em Mortis (ponto em que discordo de meu aprendiz), pois se tivesse, teria desaparecido com o planeta, quando este entra em colapso. Mas pode-se reconhecer que, com tanta concentração da Força em um só lugar, como Obi-Wan diz a Anakin, o lugar pode ser considerado a própria força encarnada.

Segundo ponto importante: Quem são os "Manipuladores da Força"? Até àquele episódio, Anakin era o ser mais poderoso da galáxia, contendo em seu sangue uma contagem de midchlorianas nunca vista antes, acima até da contagem de mestre Yoda. De repente, eis que se nos apresenta três figuras enigmáticas, com capacidade de manipular a Força de forma a parece tão natural, que os demais seres se tornam patéticos, ao tentar ao menos fazer levitar uma pena. Ao se apresentarem, ele não dão um nome a si mesmo, como faziam as outras muitas raças da galáxia, e ainda se descrevem como "o Início, o Meio e o Fim", dando uma caracteristica quase divina e sobrenatural a si mesmos. O que deve-se desconcidear, já que não passam de meros mortais, muito embora estejam vivos a centenas de anos, e quem sabe a milênios. Mesmo assim, os "The Ones", como também são conhecidos, são passíveis de envelhecimento e morte pela idade, vulneráveis fisicamente podendo ser acometidos de males comuns. A verdade clara a respeito disto é que tanto o Pai, a Filha e o Filho, são capazes de interagir com a Força de forma extraordinária, muito embora, em Mortis, Anakin tenha coseguido sobrepujá-los, o que torna o planetóide bem mais digno de crédito. Este capítulo reforça a famosa fala de Darth Vader, em Episódio IV - Uma Nova Esperança, quando diz que a capacidade de destruir um planeta - neste caso o poder de fogo da Estrela da Morte - é insignificante perto do porder da Força.

Seres divinos em um paraíso místico e espiritual? Não. Porém todos muito próximos da realidade da Força no Universo, e isso é inegável. Pelas palavras de Obi-Wan, Mortis era uma intersação diferente de qualquer outra coisa da qual ja tenha sentido antes. Ou seja, Mortis não era um planeta, ou lugar, exclusivo para aquele fenômeno. Outros pontos da galáxia poderiam funcionar como cunduites da Força. Porém, em Mortis, aquilo era incomum. Ao notarmos que O Pai possui a capacidade de dicidir entre bem e o mal, fica claro que os filhos não são encarnações literais do Lado Luminoso e do Lado Sombrio da Força, mas que ambos decidiram, escolher a que aspecto da Energia eles iriam se aproximar, e abraçaram a sua escolha em sua totalidade.

Um polo negativo ou um polo positivo. Sim, isto é verdade, contudo também não significa que a Filha, por exemplo, fosse incapaz de matar. Pelo contrário, ela obedeceria ao Pai, se assim ele ordenace a morte de alguém. Por outro lado, o Filho, não era um ser incapaz de amar e se importar com alguém, assim como Anakin fez, que foi o que o motivou a cair para o Lado Negro.

Terceiro ponto importante: o que era a Profecia Jedi? Para os jedi, o "Escolhido" que traria o Equilíbrio a Força era alguém poderoso o suficiente para acabar com toda a ameaça do Lado Negro, na sua forma mais poderosa, até então manifesta nas práticas dos Sith, em com toda influência daquele sobre o Universo. Na visão dos Jedi, o Universo em Desequilíbrio era o Universo imerso no Lado Sombrio, o que não deixaria de ser uma verdade. O equilíbrio seria a prevalência do Lado Luminoso da Força, trazendo a Ordem para o Universo. Sendo assim, os Jedi estavam errados? Aparentemente sim.

Pelo que se percebe na Trilogia Mortis - vamos chamá-la assim - o Equilíbrio da Força é apresentado de outra forma, com uma concepção bem mais ligada a filosofias orientais, como muito bem nota Darth Stuart:

Símbolo do Monastério de Mortis: o Equilíbrio da Força
"Outra coisa interessante de notar nesse arcos são os símbolos que encontramos em Mortis, por exemplo, na cena da arena na primeira parte da trilogia de Mortis vemos um símbolo que lembra muito o Yin-Yang, que significa um equilíbrio entre o bem e o mal, a luz e a escuridão o lado luminoso e o lado negro, etc… exatamente o que o arco quer mostrar. Também vimos um símbolo novo e muito interessante que representa a união do Lado Negro, Lado Luminoso e o Equilíbrio dos dois no Universo. O círculo é o Universo, a Contenção é o Equilíbrio, a Flor é o Lado Luminoso, os Raios são o Lado Negro."

Fica evidente que The Clone Wars traz para nós toda uma nova interpretação sobre a "Profecia do Escolhido". Ao que parece, mestre Yoda tinha toda razão: "Uma profecia, mal-interpretada, pode ser." (Episódio III, A Vingança dos Sith)

O Equilíbrio da Força, então, é de fato o princípio taoísta do equilíbrio do universo. Para que a galáxia se mantenha em harmonia e unida, é necessário que haja equilíbrio entre o Lado Luminoso e o Lado Sombrio. Luz demais, ou escuridão demais, traria desarmonia ao Universo e a Galáxia. Este fato é muito curioso tendo em vista que, por outro lado, se pensarmos que a paz seja entendida como a presença dominante do Lado Luminoso da Força, então podemos dizer que esta predominância do Lado Luminoso nada mais é, na verdade, o Equilíbrio de fato. Todavia, algumas indagações aparecem juntamente com esta constatação: Quando a Galáxia esta submersa sob influência do Lado Negro, a Guerra e o domínio dos Sith ganha força e lança o universo no caos. Isso é um estado de desiquilíbrio visível. Contudo, se o Lado Luminoso passa a ser o fator de desequilíbrio, de que forma isso se manifestaria? O Universo e a Galáxia sofreriam com o caos e desordem provindas do Lado Luminoso? Como isso se daria? Estas são novas perguntas que agora devem ocupar os fãs.

E o papel do Objeto da Profecia? Qual o papel do "Escolhido"? Se a profecia Jedi não era de conhecimento exclusivo destes, como se vê na Trilogia Mortis, também não era exclusividade da famosa Ordem errar interpretações. Os "The Ones", os "Manipuladores da Força", principalmente o Pai, entendiam que o "Escolhido" deveria ser alguém que substituisse o Pai, para controlar e manter a ordem entre o Filho e a Filha. Este substituto traria "o Equilíbrio a Mortis", o equilíbrio entre os filhos beligerantes. Se Mortis é uma expressão da Galáxia ou do Universo, e o Filho e a Filha, as expressões virtualmente encarnadas de ambos aspectos da Força, então isso é o que deve acontecer ao mundo temporal externo a Mortis. O Pai estava enganado em parte, quanto a missão do "Escolhido", no que diz respeito a permanencia de Anakin e Mortis, mas ele sabia que, tudo que acontecia naquele santuário, tinha repercuções na Galáxia. Embora enganado sobre o destino de Anakin, o Pai logo percebeu que a Profecia não prendia Anakin naquele mundo, mas seu destino estava para fora do monolito. O que a morte do Pai e de seus filhos (daí o nome "Mortis") significou naquele pequeno planeta, era um prelúdio do que aconteceria na Galáxia. Nenhum dos protagonistas sabia que o destino reservava um fim trágico para os "The Ones". A morte de cada um, em sua sequencia, era exatamente o que viria a acontecer na Velha República. Como muito bem expõe Darth Stuart, a morte da Filha, em sua tentativa de salvar o Pai do fim nas mãos do Filho, reflete a extinção da Ordem Jedi nas mão da Ordem dos Sith. A morte do Pai, a fim de neutralizar o poder do Filho, é a própria figura de Anakin, quando ainda Darth Vader, se sacrificando para salvar o filho Luke, matando o Imperador, simbolizado pela morte do Filho. Se pensarmos bem, o Filho é a versão de Darth Sidious em Mortis, que tenta Anakin e o leva ao Lado Sombrio da Força. O retorno de Anakin a Luz, é a volta de Vader a seu passado Jedi, como defensor da Paz e da Justiça. Se em Mortis tudo era um símbolo do real, para Anakin, sua vida passou pelas mesmas experiências duas vezes, uma em Mortis e outra na Galáxia externa ao monolito.

Anakin cumpriu a Profecia Jedi em Mortis, trazendo o Equilíbrio da Força, eliminando o mal do Filho e seu crescente poder. Anakin cumpriu a Profecia Jedi na Galáxia, ao eliminar de forma surpreendente o seu mestre, o Imperador Palpatine, Darth Sidious, acabando com o seu poder sobre o Império, a Velha República. Isto encerra definitivamente, toda e qualquer dúvida quanto a Anakin ou Luke serem os cumpridores da Profecia. Anakin é o "Escolhido", e isto era evidente desde sua infância, ainda para para um só homem, Gui-Gon Jinn.

Tendo em vista todos estes fatos, estou convicto, assim como Darth Stuart, de que Anakin, como personagem central da Saga, não ocupa esta posição por nada. É ele a origem e o fim de toda a trama e seus laços que envolvem todos que se aproximam dele, nos eventos que determinam o destino da Galáxia. Se vontade ativa da Força, ou não, é evidente que Anakin é o objeto da Profecia, e isso não mais uma lacuna aberta. Mas o que se conclui no fim é que todos estavam certos, e ao mesmo tempo errados quanto a esta profecia. Certos em crer, em maior ou menor grau, de que Anakin era o jedi que todos esperavam, mas errados quanto a sua missão e a forma como ela se daria. Anakin, o Escolhido da Força, e Mortis, o Universo dentro de uma casca de noz, redefiniram toda a nossa compreensão sobre a Profecia, e esclarecem de uma vez por todas, como ela se processaria e se concretizaria, inclusive determinando como nós, os fãs, devemos entender o que é o Equilíbrio da Força, mesmo sabendo que os eventos de Mortis, morreram com os "The Ones", e viveram apenas na memória de Anakin, Obi-Wan e Ahsoka, que até o momento, não parecem ter revelado mais nada a ninguém, e sem ter certeza de que o que viveram foi real.



Fonte: http://www.sithlord.com.br/a-profecia-o-escolhido-e-o-equilibrio-uma-profecia-mal-interpretada-pode-ser.html#ixzz1JVKHMyab

4 comentários:

  1. Então, o que me deixa encucado é que em Ameaça Fantasma, Qui Gon dá muita ênfase em uma profecia, que não faz o mínimo sentido, já que os jedis não acreditavam mais na existência dos siths, pois eles haviam sido destruídos, sem chances de retorno. Para quê escolhido então? Qual a necessidade de equilíbrio se o lado negro não existe mais? A situação muda com a aparição de darth maul mas lembre-se: anakin criança foi eleito a esperança e o futuro da galáxia antes da aparição de darth maul.
    A única solução para isso é crer que o lado negro independe dos siths, o que é bem estranho.

    Gostei da postagem. Anakin não deveria se voltar e se manter ao lado negro naquele momento. Anakin deveria cair para o lado negro no momento certo, ou seja, no final do eps 3. Somente dessa forma, houve a possibilidade a profecia se cumprir, com Vader matando seu mestre. Se Anakin tivesse caido antes talvez isso não ocorresse. Para mim é esse o motivo do pai ter apagado a memória do Anakin, para que as coisas ocorressem como a profecia predisse, ou seja de acordo com o destino.

    O texto afirmou que talvez os jedis tenham errado na interpretação da profecia! Como? Se foi exatamente a destruição do lado negro que trouxa paz e equilibrio no final do eps. 6.

    Poxa se puder comentar o que eu escrevi, se puder me dar uma ajuda (caso eu não tenha entendido algo) eu agradeceria. Sou muito fã de star wars e essas duvidas quase me fizeram desistir da nova trilogia.

    ResponderExcluir
  2. Esse texto está bem confuso também. Uma hora afirma que equilibrio está na destruíção completa dos siths e outra hora fala que equilibrio está em não deixar o lado claro muito claro ou negro muito negro.
    Me ajuda aí brother!

    ResponderExcluir
  3. Sempre vi a Profecia dessa forma, mesmo antes de Clone Wars. Yoda sabia que "equilíbrio" não seria o "lado luminoso" eliminar o "lado sombrio", isso não faz sentido aplicando a palavra "equilíbrio".

    ResponderExcluir
  4. Muito bom o texto. Segue mais ou menos a mesma linha de raciocínio que eu tinha. Muita gente acha que o equilíbrio na força vem apenas dos jedis e siths. Ao meu ver jedis e siths são usuários da força com facções organizadas e treinamento, nada mais. Da mesma forma que muitas vezes o lado negro é interpretado como o mal e o lado da luz como o bem, e pra mim represetam conceitos difrerentes. O lado escuro da força é o caos, associado aos sentimentalismo, já o lado claro é a ordem e o racionalismo.

    Um usuário da força pode se focar em usar os sentimentos para canalizar o uso da força, e através da fúria lutar e defender inocentes. Assim como usar a técnica e o raciocínio para obter vantagem e matar alguém, mesmo os jedis matavam quando era necessário. É até mais provável que um usuário da força motivado por sentimentos tenha mais piedade e arrependimento por matar alguém do que um jedi.

    O próprio Anakin iniciou sua inclinação para o lado negro por causa de sentimentos como o amor pela mãe, e a raiva por vê-la morrer, seguido do sentimento de impotência por não ter conseguido salva-la.

    ResponderExcluir

OBRIGADO PELO SEU COMENTÁRIO!

CHAMADA

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...